Intimação

Polícia Federal vê ameaça de Boulos a Bolsonaro em tweet e abre investigação

Ao divulgar informação, Boulos se disse "perseguido" pelo governo e prometeu não se calar.

Candidato do PSOL à prefeitura de São Paulo nas últimas eleições municipais, Guilherme Boulos revelou nesta quarta-feira ter sido intimado a depor pela Polícia Federal. O motivo seria uma infração à Lei de Segurança Nacional por críticas ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

A intimação é fruto de uma publicação no Twitter do político, em que “lembrou” a Bolsonaro que “a dinastia de Luís XIV terminou na guilhotina”

“Fui intimado pela PF na Lei de Segurança Nacional por um tweet sobre Bolsonaro. A perseguição deste governo não tem limites. Não vão nos intimidar!”, escreveu.

De acordo com a coluna de Mônica Bergamo na Folha de S.Paulo, compartilhada pelo próprio Boulos, o político é acusado de “ameaçar” Bolsonaro em um comentário público sobre o presidente feito há um ano, em 20 de abril de 2020.

Leia Também: Moraes anula atos da Justiça do RJ contra Temer e encaminha para Brasília

“Um lembrete para Bolsonaro: a dinastia de Luís XIV terminou na guilhotina…”, escreveu no Twitter o psolista, que terá de se apresentar à superintendência da PF emSão Paulo no próximo dia 29, às 16 horas.

Tweet de Boulos causou a representação contra o político - Foto: Reprodução/Twitter
Tweet de Boulos causou a representação contra o político – Foto: Reprodução/Twitter
 

A publicação de Boulos foi uma resposta a uma declaração do presidente, que, depois de participar de um ato em frente ao Quartel General do Exército, em Brasília, em que manifestantes pediram intervenção militar no país, disse: “Eu sou a Constituição”.

Deixe seu comentário

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Enviar Mensagem
Entre no Grupo de WhatsApp do Portal