Cobrança

Augusto Aras cobra dos 27 governadores esclarecimento sobre “lentidão” na vacinação contra Covid-19

Os líderes locais receberam ofícios do MPF pedindo informações sobre o ritmo da imunização contra a covid. O prazo para resposta é de 10 dias.

O procurador-geral da República, Augusto Aras, enviou na quinta-feira (15), ofício aos 27 governadores pedindo esclarecimentos sobre a diferença entre o número de doses de vacinas que o Ministério da Saúde diz ter distribuído e doses efetivamente aplicadas a população.

Os documentos foram enviados pelo Giac (Gabinete Integrado de Acompanhamento da Epidemia de Covid-19) com a ratificação de Augusto Aras.

Segundo um levantamento do Giac, feito a partir do vacinômetro da plataforma do Localiza SUS, mostra que enquanto o governo federal contabiliza 48.088.916 doses das vacinas produzidas pelo Instituto Butantan e pela Fundação Oswaldo Cruz enviadas aos Estados e ao Distrito Federal, somente 32.160.509 doses dos imunizantes foram aplicadas a população.

O documento informa que “as pautas de distribuição das vacinas às Unidades Federativas, elaborados e divulgadas pelo Programa Nacional de Imunizações por meio de informes técnicos da campanha, direcionam a quais públicos as doses devem ser destinadas”.

Ver mais: 

>> A pedido da PGR, investigação contra deputado Rodrigo Maia é arquivada

>> PGR seleciona membros para grupo de apoio em temas de repercussão geral

O deputado Léo Motta (PSL-MG), confirmou ao Estadão ter pedido o procurador-geral questionar os governadores sobre aplicação das vacinas. Ao jornal, o congressista negou ter agido com a intenção de responsabilizar governadores pelos problemas na condução da pandemia.

“O meu papel como fiscalizador não é observar essa questão política. São os números. Precisamos analisar os números. O comportamento político de a e B não cabe nesse questionamento”, afirmou.

Deixe seu comentário

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Enviar Mensagem
Entre no Grupo de WhatsApp do Portal