Declaração

Celso de Mello diz que Presidente Bolsonaro age como “monarca”

O ex-ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) ainda disse que a abertura da CPI da Covid pelo Senado, determinada pelo ministro Barroso, foi "corretíssima".

O ex-ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Celso de Mello, acusou o Presidente Jair Bolsonaro de agir como um “monarca”. A declaração ocorreu em entrevista ao jornal Estado de S. Paulo, onde também afirmou que a decisão do ministro do STF, Luís Roberto Barroso, de determinar a abertura no Senado uma CPI da Covid, de “corretíssima”.

“[Bolsonaro] revela, em seu comportamento, a face sombria própria de um dirigente político que não admite nem tolera limitações ao seu poder, que não é absoluto, comportando-se como se fosse um paradoxal ‘monarca presidencial’! “, escreveu o ministro aposentado à reportagem.

Celso de Mello ainda afirmou que um verdadeiro líder político, se preocupa em respeitar as instituições e se submeter a constituição e as leis da República, exaltando a liberdade dos cidadãos.

“há de preocupar-se em respeitar a institucionalidade legitimamente estabelecida, em submeter-se à autoridade da Constituição e das leis da República, em cumprir fielmente e sem tergiversações os comandos judiciais a ele dirigidos e em exaltar a liberdade dos cidadãos, o primado dos valores democráticos e a dignidade essencial do ser humano”, disse o ex-decano

Leia mais:
>>> Bolsonaro cobra Kajuru para que CPI da Covid também investigue governadores e prefeitos

CPI da pandemia é desgastar governo’ de acordo com Bolsonaro

O presidente Jair Bolsonaro criticou na sexta-feira, 9 de abril, a decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luís Roberto Barroso que determinou a abertura de uma comissão parlamentar de inquérito (CPI) no Senado para investigar eventuais omissões do governo federal no combate à pandemia de covid-19.Bolsonaro, Bolsonaro diz que objetivo da CPI da pandemia é desgastar governoBolsonaro, Bolsonaro diz que objetivo da CPI da pandemia é desgastar governo

No dia 8, Barroso atendeu ao pedido de liminar feito pelos senadores Jorge Kajuru (GO) e Alessandro Vieira (SE), ambos do Cidadania. Os parlamentares alegaram suposta omissão da Casa na instalação da CPI, diante do requerimento com assinaturas suficientes de senadores para abertura da comissão.

Pela manhã, ao conversar com apoiadores na entrada do Palácio da Alvorada, o presidente disse que o objetivo da CPI é desgastar o governo federal.

Deixe seu comentário

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Enviar Mensagem
Entre no Grupo de WhatsApp do Portal