Mudança

Putin sanciona lei que o permite disputar mais dois mandatos como presidente da Rússia

Presidente russo poderá ficar no poder até 2036. Ele assumiu o país como primeiro-ministro, em 1999.

O presidente Vladimir Putin sancionou uma lei que permite que o ele, atual chefe da Rússia, possa concorrer outros dois mandatos como representante oficial do país. O documento foi publicado em um site do governo na última segunda-feira, 5 de abril. O cargo do atual chefe do país termina no ano de 2024.

De acordo com informações do G1, a legislação, que pode abrir caminho para que o presidente permaneça no cargo pode ter uma prazo de até o ano de 2036. Putin tem 68 anos, é um ex-agente da KGB e segue no poder da nação há mais de 20 anos.

Articulação com Putin

O presidente Jair Bolsonaro conversou nesta terça-feira (6), por telefone, com o presidente da Rússia, Vladimir Putin. Entre os assuntos tratados, está a aquisição de doses da vacina russa Sputnik V, produzida pelo Instituto Gamaleya.

Presenciaram a conversa os ministros Carlos Alberto França (Relações Exteriores), Marcelo Queiroga (Saúde), Onyx Lorenzoni (Secretaria-Geral) e o diretor-presidente da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Antonio Barra Torres.   Bolsonaro, Bolsonaro conversa com Putin sobre importação da vacina Sputnik VBolsonaro, Bolsonaro conversa com Putin sobre importação da vacina Sputnik V

“Acabei de receber um telefonema do presidente Putin. Um dos assuntos mais importantes que nós tratamos aqui é a possibilidade de nós virmos a receber a vacina Sputnik, daquele país. Logicamente dependemos ainda de resolver alguns entraves aqui no Brasil, e estamos ultimando contatos com as demais autoridades, entre eles a Anvisa, [sobre] como nós podemos efetivamente importar essa vacina”, disse o presidente em vídeo publicado nas suas redes sociais.

O presidente também destacou que, caso tenha aprovação para uso no Brasil, a vacina russa pode vir a ser fabricada no país, sob responsabilidade da farmacêutica União Química.

Em fevereiro, o Ministério da Saúde anunciou a dispensa de licitação para aquisição de 10 milhões de doses do imunizante russo, ao custo de R$ 639,6 milhões.

Na conversa, os dois presidentes também acertaram o envio de uma equipe da Anvisa à Rússia, para inspecionar as instalações de produção da Sputnik V e de seus insumos. Ainda esta semana, diretores da Anvisa também devem receber o embaixador da Rússia no Brasil, Alexey Labetskiy, para discutir formas de acelerar a importação do imunizante.

Deixe seu comentário

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Enviar Mensagem
Entre no Grupo de WhatsApp do Portal