Saúde

Anvisa: recebido mais um pedido de uso emergencial de medicamento contra covid-19

Prazo para análise é de até 30 dias

A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) recebeu, nessa quinta-feira (1º) à noite, o pedido de uso emergencial de um medicamento contra a covid-19.anvisa, Anvisa: recebido mais um pedido de uso emergencial de medicamento contra covid-19anvisa, Anvisa: recebido mais um pedido de uso emergencial de medicamento contra covid-19

Segundo a agência, trata-se de uma combinação dos medicamentos biológicos (casirivimabe e imdevimabe) da empresa Produtos Roche Químicos e Farmacêuticas.

A Anvisa informou que iniciará a triagem dos documentos presentes no pedido.

As primeiras 72 horas serão utilizadas para fazer uma triagem do processo e verificar se os documentos necessários estão disponíveis. Foram entregues pela empresa 3.626 páginas de dados e informações sobre o medicamento.

“Se houver informação importante faltando, a Anvisa pode solicitar ao laboratório”, acrescentou a agência.

O prazo de análise é de até 30 dias, sendo que não é considerado o tempo do processo em status de exigência técnica, que é quando o laboratório precisa responder questões técnicas feitas pela agência.

Análise

Para fazer a avaliação, a Anvisa utilizará o relatório técnico emitido pela autoridade americana Food and Drug Administration (FDA), os dados do processo e as informações apresentadas na reunião de pré submissão à Anvisa.

De acordo com a agência, a análise do pedido de uso emergencial é feita por uma equipe multidisciplinar que envolve especialistas das áreas de registro, monitoramento e inspeção.

“A Anvisa atua conforme os procedimentos científicos e regulatórios, que devem ser seguidos por aqueles que buscam a autorização de medicamentos para serem utilizadas na população brasileira”, concluiu a agência.

Aprovado:

Até ao momento existe apenas um remédio aprovado para o tratamento da COVID-19 no Brasil, o Remdesivir. Este medicamento está indicado apenas para alguns pacientes internados e deverá ajudar a eliminar o coronavírus do corpo, acelerando a cura da infecção. No entanto, existem outros medicamentos, como os analgésicos e os antipiréticos, que também estão aprovados para aliviar os sintomas da COVID-19 e que são liberados para todos os casos.

De acordo com as orientações das autoridades de saúde, os casos mais leves de COVID-19, com sintomas semelhantes aos da gripe comum, podem ser tratados em casa com repouso, hidratação e uso de remédios para febre e analgésicos. Já os casos mais graves, em que surgem sintomas mais intensos e complicações como pneumonia, precisam ser tratados em internamento no hospital, muitas vezes em Unidades de Tratamento Intensivo (UTI).

Leia também:

Anvisa suspende prazo de análise do pedido de uso emergencial da Sputnik V

Brasil terá 230,7 milhões de doses de vacina até julho; confira cronograma

 

Da redação do Portal de Prefeitura com informações da Agência Brasil.

Deixe seu comentário

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Enviar Mensagem
Entre no Grupo de WhatsApp do Portal