Proibido

Traficantes de facções proíbem bailes funk em favelas do Rio, devido à pandemia

O recado foi repassado por líderes de diferentes facções, e publicado nas páginas oficiais dos eventos.

Vários traficantes de facções do Rio comunicaram a suspensão de bailes funk nas comunidades devido ao aumento no número de casos e mortes por covid-19.

Na página do Baile da China, comunidade do Barro Vermelho, em São Gonçalo, um aviso deixa claro a consciência social dos organizadores.

“Não haverá nenhum tipo de evento na nossa comunidade para evitar a disseminação do vírus e proteger a todos”.

O recado é assinado pela ‘Tropa do Pivete’, apelido de Leilson Ferreira Fernandes, um dos chefes da facção Comando Vermelho. O mesmo recado foi dado por outros traficantes, de diferentes facções, na Região Metropolitana do Rio.

Ainda em São Gonçalo, segundo informações de inteligência da Polícia Militar, as duas principais lideranças do Comando Vermelho na cidade, Wallace Batista Soalheiro, o Pixote, e Antônio Ilário Ferreira, o Rabicó, proibiram os bailes nas favelas do Salgueiro, Jardim Catarina, Coruja, Chumbada, Menino de Deus e Martins.

Ver mais: 

>> Ministro diz que ‘traficantes de drogas devem permanecer presos’

Traficantes, Traficantes de facções proíbem bailes funk em favelas do Rio, devido à pandemia
Foto: Divulgação

Na Zona Oeste do Rio, o líder do Terceiro Comando Puro no Muquiço, Bruno Loureiro, também conhecido como Coronel, difundiu um áudio nos alto-falantes da comunidade e nas redes sociais:

“Fica proibido andar na comunidade sem máscara, a partir de hoje, dia 30 de março. Ou vocês abraçam o papo, ou papo vai abraçar vocês. Atenciosamente, a Diretoria”.

Determinações na mesma linha também chegaram a Região dos Lagos, na Maré e na Ilha do Governador.

“A facção pensa sempre no melhor para as nossas comunidades”, consta na página do Baile do Dendê, área do TCP.

Deixe seu comentário

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Enviar Mensagem
Entre no Grupo de WhatsApp do Portal