Empenho

Prefeitura do Cabo realiza campanha contra desperdício de vacinas

Até agora, a administração da cidade tem um índice zero de doses perdidas. Em outras palavras, cada gota das vacinas que chega ao município é totalmente aproveitada pela população.  

Em meio às dificuldades para acelerar a vacinação em massa da população contra a covid por falta de mais doses disponíveis, a gestão da crise da prefeitura do Cabo de Santo Agostinho vem conseguindo bater um recorde positivo.

Até agora, a administração da cidade tem um índice zero de doses perdidas. Em outras palavras, cada gota das vacinas que chega ao Cabo é totalmente aproveitada pela população.

No boletim epidemiológico (dia 29 de março), o Cabo já aplicou 14.523 doses em pessoas do grupos de risco, entre trabalhadores da saúde e idosos.

Desde  o início do Programa Nacional de Vacinação (PNI), até a semana do dia 29 de março, o município recebeu 23.150 doses. Foram 18.760 da Sinovac/Butantan e 4.390 da Oxford/AstraZeneca. As vacinas que não foram utilizadas estão guardadas para a segunda dose. A administração do imunizante extra é fiscalizada pelo Ministério Público e Ministério da Saúde.

Segundo a secretária de Saúde do Cabo, Ana Maria Albuquerque, a eficiência na gestão das vacinas é fruto do planejamento estratégico do município.

“Diariamente imunizamos as pessoas  até as 13h”, diz a secretária, “e isso tem uma explicação. Nesse horário dá tempo de marcar a visita com as pessoas, previamente cadastradas, que estão em casa acamadas. Se durante o dia sobram doses, vamos até as pessoas em casa para aproveitar o que não foi utilizado no Centro de Vacinação e também nas escolas”, diz. 

Ana Maria argumenta que os técnicos do Programa Municipal de Imunização (PMI) trabalham até as 17h e após esse horário é mais difícil  “salvar” as doses não utilizadas durante o dia. “Não se consegue vacinar com eficiência à noite.”

Cada ampola de vacina vem com 10 doses e quando utilizada seu conteúdo tem que ser aplicado no mesmo dia. Cada frasco tem 5 ml e uma dose corresponde a 0,5 ml.

“Depois do meio-dia nossa equipe passa a monitorar a sobra dos frascos e, dessa forma, já ficamos sabendo quantas pessoas poderão ser vacinadas em casa”, diz Ana Maria.

Leia mais:
>>> Prefeitura do Cabo convoca 117 aprovados da Educação em concurso municipal

Estratégia

Diferente de outros municípios que têm horário regular de vacinação até as 17h e também fazem agendamento antecipado, o Cabo de Santo Agostinho adotou um modelo diferente de administração das doses.

A prefeitura faz chamamento dos grupos a serem imunizados por meio de vários canais de divulgação, incluindo carros de som que circulam pelos bairros da cidade, inclusive na zona rural, alertando a população.

A estratégia de agendamento não seria a melhor opção estratégica para o município.

“O agendamento poderia excluir a chamada população invisível, que é aquele grupo de pessoas que não tem acesso a internet ou não sabe ler e escrever. A divulgação dos grupos por faixas etárias, por meio de carros de som, atende melhor ao perfil da população do município. Dessa forma conseguimos fazer o chamamento de todos. A gente vai até as regiões de difícil acesso. O agendamento no Cabo seria um fator dificultador, por isso não há perdas de vacinas”, explica a secretária. 

O Cabo mantém um cadastramento online no cabo.pe.gov.br e pelo WhatsApp (81) 9473.7398 focado nas pessoas dos grupos prioritários que precisam ser vacinadas em casa.

O recém-implantado Centro de Vacinação Covid-19, na Praça Nove de Julho também vai melhorar a gestão das doses. O local é  central, às margens da PE-60, conhecido por toda a população. “A centralização também evita o desperdício”, diz Ana Maria.

A estratégia de distribuição das vacinas respeita os grupos prioritários, se sobram doses num determinado dia, elas são facilmente distribuídas para os idosos acamados ou  profissionais de saúde.

Até o dia 29 de março, o município já havia aplicado 10.495 primeiras doses nos grupos de pessoas com mais de 67 anos  e  2.198 nos profissionais de saúde. Outras 1.796 foram  utilizadas como segunda dose no pessoal da Saúde e 34 em idosos que residem em abrigos.

Da redação do Portal com informações da Prefeitura do Cabo de S. Agostinho

Deixe seu comentário

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Enviar Mensagem
Entre no Grupo de WhatsApp do Portal