Ajuda

Prefeitura do Cabo entrega 400 cestas básicas para quilombolas e ambulantes nesta quarta-feira (31)

O prefeito Keko do Armazém acompanhou o trabalho da equipe de programas sociais e conversou com os populares.

A Prefeitura do Cabo de Santo Agostinho entregou nesta quarta-feira (31) 400 cestas básicas para os moradores da Comunidade Quilombola Onze Negras e também para vendedores de alimentos da orla das praias e bugueiros.

Pela manhã, a Secretaria Municipal de Programas Sociais realizou a entrega de 50 cestas básicas para famílias em situação de vulnerabilidade social da Comunidade Quilombola Onze Negras. À tarde, o prefeito Keko do Armazém acompanhou o trabalho da equipe de programas sociais e conversou com os populares. Maria José de Santana, de 65 anos, faz parte das lideranças do local e parabenizou a iniciativa.

“O município nunca teve um olhar para nós quilombolas, mas essa nova gestão está fazendo diferente”.

No período da tarde foi a vez da entrega de cestas básicas para vendedores de alimentos da orla, entre barraqueiros, ambulantes e bugueiros. A Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico utilizou o cadastro dos trabalhadores para a entrega de 350 cestas básicas.

“Participamos do Comitê de Crise da Covid-19 e essa é uma das ações para atender ao setor do turismo que está sendo muito afetado por essa pandemia”, afirmou a gerente de Turismo, Taciana Gusmão.

Ver mais: 

>> Prefeitura do Cabo vacina população da Comunidade Quilombola Onze Negras

De acordo com a secretária de Programas Sociais, Andréa Galdino, a região das praias está sendo mapeada. A ideia é beneficiar mais pessoas em situação de vulnerabilidade.

“Iremos conversar com a associação das marisqueiras e de outros comerciantes que não estavam cadastrados para que o auxílio chegue a todos que precisam. Além disso, a nossa equipe do CRAS vai mapear as pessoas em situação de vulnerabilidade nas praias para que elas também recebam cestas básicas”.

João Nogueira tem 66 anos e é barraqueiro na Praia de Itapuama desde 2014. Ele contou que mora com a esposa, filha e neto e que, com a pandemia, ficou difícil conseguir se sustentar.

“Essa ajuda veio em uma boa hora porque, como as praias estão fechadas, estamos sem ter como trabalhar”.

Da redação do Portal com informações da Prefeitura do Cabo de Santo Agostinho

Deixe seu comentário

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Enviar Mensagem
Entre no Grupo de WhatsApp do Portal