Expectativa

Governo Bolsonaro espera injetar R$ 50 bilhões na economia com antecipação do 13° do INSS

A primeira parcela do abono salarial será paga após o Congresso Nacional aprovar o Orçamento da União na última quinta-feira, 25 de março, e deve ocorrer já em abril.

O governo federal irá antecipar o pagamento do 13° do Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS) a aposentados e pensionistas pelo segundo ano seguido. Foi o que o Presidente Jair Bolsonaro anunciou, e depois confirmado pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, após o o Congresso Nacional aprovar o Orçamento da União na última quinta-feira, 25 de março.

A antecipação da primeira parcela do abono salarial deve ocorrer ainda em abril,  e é esperado que R$ 50 bilhões sejam injetados na economia.

De acordo com o o diretor-executivo da Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade (Anefec), Miguel Ribeiro de Oliveira, é pagar dívidas.

“As pessoas se endividaram muito por conta da queda da renda, por isso é preciso priorizar o pagamento de dívidas nesse momento”, afirma.

Para ele, o 13º deve ser dividido em três partes:

• Pagar dívida (principalmente as com juros altos, como cheque especial e cartão de crédito);
• Quitar as despesas de começo de ano (IPTU, IPVA, matrícula e uniforme escolar, entre outros); e
• Fazer uma reserva.

Leia mais:
>>> Lira sugere usar ‘remédio amargo’ se governo Bolsonaro seguir errando

Operação Carro Pipa

O Governo Federal, através do Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR), efetivou na quarta-feira, 24 de março, a descentralização de R$ 62,46 milhões para o Ministério da Defesa (MD), com o objetivo de retomar a execução da Operação Carro-Pipa (OCP) federal em toda a região rural do Semiárido.

Nos meses de janeiro e fevereiro, a Pasta, por meio da Defesa Civil nacional, conseguiu realizar o repasse emergencial de R$ 89,7 milhões, que foram descentralizados ao Exército Brasileiro (EB) – responsável direto pela execução do serviço.

Porém, o retardo na aprovação do Projeto de Lei Orçamentária Anual 2021 (PLOA) pelo Congresso Nacional desencadeou a paralisação temporária do serviço.

Com a aprovação do PLN 1/21 no Congresso Nacional, no dia 17, e com a publicação da Lei 14.127, de 22 de março, foi ampliada a execução orçamentária provisória para este ano, abrindo crédito extraordinário para a retomara da OCP Federal em sua integralidade.

Fruto da mútua cooperação técnica e financeira entre o MDR e o MD, a OCP federal abrange os estados do Nordeste e parte de Minas Gerais e Espírito Santo.

No ano de 2020, a média mensal de atendimento foi de cerca de 2 milhões de pessoas em 600 municípios. Uma média de 4,2 mil carros-pipa foram contratados por mês. No total, foram investidos R$ 603 milhões para o serviço.

Deixe seu comentário

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Enviar Mensagem
Entre no Grupo de WhatsApp do Portal