Condição

Prefeito libera o “fique em casa” para servidores, mas informa “sem salário”

Segundo o gestor, a decisão foi tomada após ouvir questionamentos de servidores sobre o assunto.

O prefeito do município de Criciúma-SC, Clésio Salvaro (PSDB) é contra as medidas de lockdown, decidiu autorizar que os servidores públicos da cidade optem se querem ou não trabalhar durante a pandemia de coronavírus, mas a medida terá uma condição: os colaboradores que ficarem ausentes não receberão salário.

Em vídeo no Twitter, Clésio explicou a medida e falou sobre o “lockdown sem remuneração”, fazendo referência à palavra utilizada para um conjunto de medidas que restringem a circulação para evitar a disseminação da doença.

“Vocês vão ter lockdown, estou assinando o decreto. Lockdown sem remuneração. Não quer vir trabalhar, não tem problema. Quer se cuidar, ótimo, vai ficar em casa. E não vai receber salário. É muito fácil pedir lockdown quando a geladeira está cheia e o salário garantido”, disse.

Ver mais:

>> Cidade brasileira proíbe circulação de pessoas e fecha supermercados

“As pessoas perguntam se vai ter lockdown, eu digo não. Pelo menos no que depender de mim. Tudo é atividade essencial, trabalhar com todos os cuidados sanitários, colocando a vida em primeiro lugar, saúde sempre com cuidados redobrados. Não há necessidade de parar com a economia, precisa continuar trabalhando”, apontou o prefeito.

De acordo com a prefeitura, o gestor de cada pastada administração pública deverá analisar a possibilidade de afastamento do servidor, sem prejuízo ao serviço público.

Deixe seu comentário

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Enviar Mensagem
Entre no Grupo de WhatsApp do Portal