Declaração

Prefeito de Aparecida/SP questiona ações de Doria: ‘Minha cidade está destruída (…) 70% de desempregados’

Município comandado por Luiz Carlos Siqueira possui uma receita baseada no Turismo e na religião. Declaração do gestor ocorreu durante uma entrevista à Rede TV na última terça-feira, 16 de março.

Durante uma entrevista ao programa Opinião, da Rede TV, na última terça-feira, 16 de março, o prefeito de Aparecida, Luiz Carlos de Siqueira criticou as medidas de restrições do Governo de São Paulo. Segundo informações, o gestor municipal reclamou da falta de autonomia dizendo que o ‘governo do Estado não tem olhos voltados para a tragédia socioeconômica que a cidade vive’.

Na conversa, o prefeito disse que a cidade está completamente destruída ao falar de Economia. Luiz Carlos também fez um desabado afirmando que na periferia, está faltando comida na mesa.

“Minha cidade vive uma tragédia socioeconômica. Aparecida é depositária da fé e esperança do povo brasileiro. Eu fui à Justiça porque meus números davam ao prefeito a responsabilidade de chamar o município para a fase laranja(…) Estou governando uma cidade com mais de 70% de desempregados. O comércio todo está quebrado e quebrando. Esse novo decreto emergencial do governador está levando nossa cidade para uma situação muito grave.”, disse Siqueira.

Leia também:
>>>Presidente critica novamente restrições impostas por governadores durante a pandemia

Medidas restritivas

O Governador João Doria anunciou na quinta-feira, 11 de março, a adoção de uma fase emergencial de enfrentamento à pandemia. A partir da próxima segunda-feira (15), medidas mais duras de restrição entram em vigor e se estendem até o dia 30 para frear o aumento de novos casos, internações e mortes pelo coronavírus e conter a sobrecarga em hospitais de todo o estado.

“Vou honrar o cargo que ocupo, mesmo que isso custe minha popularidade. Vocês me elegeram para cuidar de vocês, não para cuidar de mim”, afirmou o Governador. “Nossos hospitais estão chegando no limite máximo de ocupação. Temos de adotar medidas mais duras de distanciamento social”, acrescentou Doria.

A partir do dia 15, o Governo do Estado determina toque de recolher nos 645 municípios todos os dias, entre 20h e 5h. Também fica vetado o acesso a parques e praias. Haverá proibição completa a qualquer tipo de aglomeração, e o uso de máscaras deve ser intensificado em qualquer ambiente interno ou externo de acesso público.
As escolas da rede estadual só ficarão abertas para merenda de alunos carentes e distribuição de materiais mediante agendamento prévio. Os recessos de abril e outubro serão antecipados para o período entre 15 e 28 de março. A Secretaria da Educação também vai indicar que a medida seja adotada nas escolas municipais e particulares.

A fase emergencial do Plano São Paulo mantém a fase vermelha de controle da pandemia e regulação de serviços não essenciais. Porém, para ampliar o distanciamento social e reduzir a circulação urbana, foram ampliadas as restrições de algumas atividades comerciais autorizadas na fase vermelha.

Deixe seu comentário

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Enviar Mensagem
Entre no Grupo de WhatsApp do Portal