Medida

Ceará aluga oito câmaras frigoríficas para contenção de mortos por Covid-19

A solicitação foi feita por meio do Diário Oficial do Estado (DOE), em tem como objetivo atender o Plano de Contigência do Coronavírus (Covid-19) do estado.

A Secretaria Estadual da Saúde (Sesa) do Ceará solicitou na terça-feira, 16 de março, a dispensa na licitação para o aluguel de oito câmaras frigoríficas, que serão usadas para acomodar corpos das vítimas da Covid-19.

O pedido foi feito por meio do Diário Oficial do Estado (DOE), em tem como objetivo atender o Plano de Contigência do Coronavírus (Covid-19) na segunda onda de infecção da doença que vive o estado. O valor do aluguel das câmaras será de R$ 212.850,00, contradando o serviços da empresa For Life Locações e Serviços.

De acordo com o documento, o Hospital Geral de Fortaleza (HGF), Hospital São José de Doenças Infecciosas (HSJ) e Upas da rede terão as demandas atendidas pelas câmaras frias.

Desde o começo da pandemia do novo coronavírus, o Ceará registrou 48.071 casos, 12.446 morreram da doença, sendo 9 registros nas últimas 24 horas. 92,47% das UTIs no estado estão ocupadas.

Confira o documento: 

Ceará
Diário Oficial do Estado do Ceará solicitando oito câmaras frias. Foto: Reprodução

Leia mais:
>>> Governador petista do Ceará decreta lockdown a partir deste sábado (13)

Recordes de mortes

O Brasil registrou na terça-feira, 16 de março, um aumento no número de mortes em decorrência da covid-19. Segundo o boletim atualizado do Ministério da Saúde, o país registrou 2.841 mortes em 24 horas.

No total, o número de óbitos chegou a 282.127. Segundo o informe, ainda há 3.045 mortes em investigação por equipes de saúde estaduais. O número de casos confirmados desde o início da pandemia é de 11.603.535, com 83.926 casos registrados em 24 horas.

O número de pessoas recuperadas chegou a 10.204.541 – 87,9% do total de infectados. Já a quantidade de pessoas com casos ativos, em acompanhamento por equipes de saúde, ficou em 1.116.867.

Os dados em geral são menores aos domingos e segundas-feiras pela menor quantidade de trabalhadores para fazer os novos registros de casos e mortes. Já às terças-feiras, eles tendem a ser maiores, já que neste dia o balanço recebe o acúmulo das informações não processadas no fim de semana.

Deixe seu comentário

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Enviar Mensagem
Entre no Grupo de WhatsApp do Portal