Desrespeito

VÍDEO: Deputado Alexandre Frota acompanhou ação da Polícia que prendeu Gabigol em cassino durante festa clandestina

A força-tarefa teve participação também da de diversos órgãos da prefeitura e governo de São Paulo. De acordo com o parlamentar, a ação foi deflagrada às 2h30 deste domingo.

O deputado federal Alexandre Frota fez parte da ação conjunta que estourou um cassino de luxo, em São Paulo, na madrugada deste domingo. A força-tarefa teve participação também da Polícia Militar, OAB, prefeitura e governo do Estado. De acordo com o deputado, a ação foi deflagrada às 2h30 deste domingo.

Ele aparece no vídeo, portando um distintivo, dando detalhes da operação. Cita o local nobre onde funcionava o cassino, além de destacar que “pessoas de alto poder aquisitivo estavam no local, sem máscara, aglomeradas e compartilhando copos de bebida”.

Todos foram encaminhados à delegacia para prestarem depoimento, assinaram um termo circunstanciado se comprometendo a prestar esclarecimentos à Justiça e foram liberados em seguida. Eles responderão por crime contra a saúde pública e jogos de azar.
 

Fase vermelha

Diante do aumento de casos, internações e mortes pela covid-19, o governo paulista colocou todo o Estado na fase emergencial, ainda mais restritiva do que a fase vermelha do Plano São Paulo, programa de retomada da economia e flexibilização da quarentena.
 
A medida vale de segunda-feira, 15 de março, até o dia 30 do mesmo mês. A intenção é diminuir a ocupação de leitos de UTI e evitar o colapso do sistema de saúde.
 
Para coibir festas clandestinas, o governo do Estado anunciou, na última sexta-feira (12), a criação de um Comitê de Blitze em conjunto com a Prefeitura de São Paulo para reforçar o trabalho de fiscalização e o cumprimento das restrições previstas no Plano São Paulo na capital.
 
O Comitê de Blitze envolve a Guarda Civil Metropolitana e aCoordenadoria da Vigilância Sanitária ( Covisa) pela Prefeitura de São Paulo. O Governo do Estado integra a força-tarefa com profissionais da Vigilância Sanitária, Procon e das Polícias Civil e Militar.
 
Denúncias de festas clandestinas e funcionamento irregular de serviços não-essenciais podem ser feitas pelo telefone 0800-771-3541 e também pelo site do Procon-SP ou Centro de Vigilância Sanitária.

Deixe seu comentário

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Enviar Mensagem
Entre no Grupo de WhatsApp do Portal