Ação

Marinha e Polícia Federal realizam operação de fiscalização em marinas e iates clubes

O procedimento teve a finalidade de orientar, regularizar e fiscalizar os estabelecimentos náuticos do estado de Pernambuco, percorrendo 50 marinas e iates clubes dos litorais Norte e Sul.

A Marinha do Brasil, através da Capitania dos Portos de Pernambuco (CPPE) realizou, de 1º de fevereiro a 4 de março, operação conjunta com a Polícia Federal e a Secretaria do Patrimônio da União (SPU) em marinas e iates clubes da área de jurisdição.

A operação teve a finalidade de orientar, regularizar e fiscalizar os estabelecimentos náuticos do estado de Pernambuco, percorrendo 50 marinas e iates clubes dos litorais Norte e Sul.

Durante as ações, as equipes da Capitania realizaram atividades de conscientização, reforçando orientações para o cumprimento das normas de segurança da navegação, da prevenção à poluição hídrica e do combate ao lixo no mar.

Leia mais:
>>> Aeronáutica e Marinha do Brasil oferecem quase 1.300 vagas em concursos; confira como se inscrever

Operação apreende grande quantidade de cocaína

A Marinha e a Polícia Federal apreenderam na noite da segunda-feira, 15 de fevereiro, um veleiro catamarã com grande quantidade de cocaína na costa de Pernambuco. O barco, que ia em direção à Europa, foi interceptado a 270 quilômetros da costa do Recife.Pernambuco, Em Pernambuco, Marinha e Polícia Federal apreendem barco com grande quantidade de cocaínaPernambuco, Em Pernambuco, Marinha e Polícia Federal apreendem barco com grande quantidade de cocaína

Cinco tripulantes que estavam no interior da embarcação foram presos. Eles estão sendo conduzidos à Superintendência da Polícia Federal em Pernambuco e serão investigados pela Polícia Judiciária.

A quantidade de droga apreendida só será informada após a divulgação dos dados finais da operação. A ação foi coordenada com agentes de Portugal, dos Estados Unidos e do Reino Unido, que repassaram dados de inteligência às autoridades brasileiras.

O veleiro foi apreendido pelo Navio-Patrulha Oceânico Araguari, que carregava militares da Marinha e policiais federais do Grupo de Pronta Intervenção, que participaram desde o início das ações. O navio-patrulha está conduzindo a embarcação de volta à costa brasileira.

Os órgãos estrangeiros que colaboraram com o governo brasileiro são o Centro de Análise e Operações Marítimas – Narcótico (MAOC-N), de Portugal; o Drug Enforcement Administration, dos Estados Unidos; e o National Crime Agency, de Reino Unido.

Segundo a Marinha brasileira, a mútua cooperação e a troca de informações entre os países têm como objetivo identificar grandes organizações criminosas que atuam no Brasil.

Da redação do Portal com informações da Marinha do Brasil

Deixe seu comentário

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Enviar Mensagem
Entre no Grupo de WhatsApp do Portal