Apoio

Carreata pró Bolsonaro em Brasília contra governadores, tem cartaz pedindo ‘intervenção militar’

Os manifestantes também repetem críticas a ministros do Supremo Tribunal Federal (STF). Em um cartaz, pediam "intervenção militar", o que é inconstitucional.

Os apoiadores do presidente Jair Bolsonaro realizam carreata na Esplanada dos Ministérios com cobranças aos governadores que têm determinado medidas mais duras de isolamento social em meio ao recrudescimento da pandemia de covid-19.

A carreata bolsonarista se concentrou no Museu Nacional às 10h e partiu em direção ao Congresso Nacional. Desde a semana passada, o governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, impôs um lockdown na capital federal, na tentativa de reduzir o crescimento do volume de contágios e óbitos por covid-19.

Ver mais:

>> Bolsonaristas do Recife realizam carreata contra Lula neste domingo (14)

A Polícia Militar do DF impediu que um carro de som estacionasse em frente ao Parlamento, para evitar aglomerações. Embora algumas poucas pessoas estivessem sem máscaras, os organizadores do movimento por diversas vezes orientaram os manifestantes a usarem o equipamento de proteção.

Recém-empossada como presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara, a deputada Bia Kicis (PSL-DF) compartilhou em suas redes sociais um vídeo da carreata feito por terceiros.

A presidente da Comissão do Meio Ambiente, deputada Carla Zambelli (PSL-SP), convocou manifestantes para carreatas nas capitais, com destaque para São Paulo, onde o movimento estava marcado para às 12h, partindo do Parque do Ibirapuera em direção à Avenida Paulista.

Internautas relataram atos em algumas das principais cidades do Brasil neste domingo. Campo Grande, Belo Horizonte e Porto Alegre, por exemplo, tiveram suas carreatas. Em Belém, o deputado Éder Mauro (PSD-PA) participou de uma manifestação, onde foi fotografado sem máscara em meio a uma aglomeração de pessoas.

Deixe seu comentário

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Enviar Mensagem
Entre no Grupo de WhatsApp do Portal