Censura

PGR pede proibição de uso do Twitter por Danilo Gentili

Aras ainda quer que Danilo seja investigado no inquérito dos atos antidemocráticos.

O  PGR (procurador-geral da República), Augusto Aras, declarou-se, no STF, contra a prisão do apresentador e humorista Danilo Gentili. O pedido de prisão partiu Câmara dos Deputados.

Mas na opinião do PGR, Danilo não deve ser preso e sim ser proibido de frequentar redes sociais, entre as quais o Twitter, onde Danilo tem algo em torno de 17 milhões de seguidores.

Aras ainda foi além e peticionou que o Gentili seja alvo de investigações no  inquérito dos atos antidemocráticos, que tem sua visada em bolsonaristas que propagam o fechamento do STF e do Congresso.

 

Entenda o caso: 

A Câmara dos Deputados entrou com uma ação no Supremo Tribunal Federal (STF) pedindo a prisão do apresentador Danilo Gentili por conta de publicações feitas nas redes sociais.

O comediante usou seu perfil no Twitter para sugerir que a população entrasse no Congresso e socasse os deputados por conta da PEC da imunidade parlamentar.

Ação foi coordenada pelo deputado Luis Tibé (Avante-MG) após pedido do parlamentar Celso Sabino (PSDB-PA). A tentativa visa equiparar a publicação de Gentili com a do deputado Daniel Silveira (PSL-RJ), que foi preso após publicar vídeos com ataques a ministros do STF.

“Eu só acreditaria que esse país tem jeito se a população entrasse agora na Câmara e socasse todo deputado que está nesse momento discutindo PEC de imunidade parlamentar”, disse Gentili na postagem.

Câmara, Câmara solicita ao STF a prisão do comediante Danilo Gentili
Foto: Reprodução/ Twitter

Ver mais:

>> “Jamais procurei órgão de imprensa para demitir quem quer que seja”, disse Bolsonaro em resposta a Danilo Gentili

>> Danilo Gentili faz piada com a saúde de Bolsonaro após suspeita de coronavírus

Danilo criticou o Congresso por conta da rapidez da tramitação da PEC da Imunidade, que altera regras para a prisão e parlamentares. Depois de repercutir, a publicação do humorista foi apagada na rede social.

Em nova publicação, Gentili se desculpou pela sugestão, citando “justas críticas” feitas por alguns parlamentares.

“Eu fiz um tuíte que foi alvo de justas críticas por alguns deputados. Quem me segue sabe que sempre defendi as instituições. Aliás, minha briga com bolsonaristas foi justamente pelo fato de eu ser contrário aos pedidos criminosos de fechamento do STF e do Congresso”, disse Gentili em seu perfil.

Da redação do Portal de Prefeitura.

Deixe seu comentário

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Enviar Mensagem
Entre no Grupo de WhatsApp do Portal