Solicitação

Cleiton Collins pede urgência em votação de Projeto que torna Igrejas como essenciais

O Pastor se reuniu com líderes religiosos e juristas para endossar o pedido ao presidente da Alepe, deputado Eriberto Medeiros (PP).

O deputado estadual Pastor Cleiton Collins (PP) autor do projeto de lei que reconhece a Igreja como serviço essencial pediu, na quinta-feira, 4 de março, ao presidente da Assembleia Legislativa de Pernambuco, deputado Eriberto Medeiros (PP), a inclusão na pauta, em caráter de urgência, a votação do PL n° 1094/2020 que se encontra desde abril do ano passado nas comissões da Casa.

O encontro teve a presença de líderes religiosos e juristas para endossar o pedido.

Para o Pastor Cleiton Collins, o plenário é soberano.

“O plenário é soberano, independente de comissões e pode deliberar sobre uma pauta tão importante como essa. Então quero mobilizar nossos pares para votar a favor desse PL”, enfatizou.

O presidente garantiu que na próxima segunda, 8 de março, o PL já terá os pareceres para ir ao plenário na quinta-feira para a votação.

Seguindo o protocolo de restrições por conta da pandemia, participaram da reunião apenas, o Reverendo Augustus Nicodemos e o pastor Eduardo Azevedo, representantes da Associação Nacional de Juristas Evangélicos (ANAJURE).

Além deles, participou o Pastor presidente da Assembleia de Deus Ministério de Madureira em Pernambuco, Eliseu Virgínio, mesma denominação do Pastor Cleiton Collins.

Leia mais:
>>> Para Pastor Cleiton Collins, igreja deve ser considerada serviço essencial

Proposta

O deputado Estadual Pastor Cleiton Collins (PP) deu entrada, na Assembleia Legislativa de Pernambuco (ALEPE), em um Projeto de Lei que classifica a Igreja como serviço essencial no Estado. O PL está em tramitação nas comissões da Casa legislativa.

Para o autor do Projeto, as Igrejas têm um papel importante na sociedade.

“Ela sempre atuou em todos os momentos da vida das famílias e principalmente agora no tempo da calamidade. É ela que está ali também como o pronto socorro da alma, da mente, onde muitas pessoas estão instáveis, entrando em depressão. O papel da Igreja neste tempo de pandemia é muito importante e não pode parar. Ela deve estar junto com todos os serviços essenciais trabalhando como um hospital da alma. É o momento do acolhimento, da fé, das orações, de levar as pessoas a se tranquilizarem também, pois isso é remédio. E ela não pode fechar nesse momento”, finalizou Collins.

Da redação do Portal com informações da Assessoria do Pastor Cleiton Collins

Deixe seu comentário

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Enviar Mensagem
Entre no Grupo de WhatsApp do Portal