Protocolo

Partidos de Esquerda se unem e querem Flávio Bolsonaro no Conselho de Ética

As siglas querem a abertura de um processo investigando a compra da mansão em Brasília pelo valor de R$ 5,97 milhões.

Os partidos de oposição, na sua maioria da esquerda, decidiram protocolar um ofício, na quarta-feira (3), contra o senador Flávio Bolsonaro no Conselho de Ética do Senado, após a notícia da compra de uma mansão pelo parlamentar por R$ 5,97 milhões.

Em sua defesa, Flávio Bolsonaro disse ter comprado o imóvel com recursos próprios e registrado dentro da legalidade. Além disso, ele acusou os veículos de mídia tentaram usar a transação para “construir uma narrativa criminosa” e que as acusações são “pura exploração por parte da imprensa”.

Ver mais:

>> Confira as fotos da mansão luxuosa de R$ 5,97 milhões comprada por Flávio Bolsonaro

>> Randolfe sobre mansão de Flávio Bolsonaro: “Só pode ser ladrão. Por via honesta, não foi”

>> Flávio Bolsonaro se defende e diz que mansão foi comprada com recursos próprios

O pedido de abertura do processo no Conselho de Ético foi protocolado pelos partidos: PSOL, Rede e PT. Ao jornal Folha de S. Paulo, o presidente do PSOL, Juliano Medeiros, falou sobre a representação.

“Flávio Bolsonaro já está sendo investigado por lavagem de dinheiro através da compra e venda de imóveis e de uma loja de chocolates. Ao adquirir essa nova casa, ele dá um tapa na cara da sociedade demonstrando sua certeza de impunidade. O Senado precisa responder rápido e à altura”, disse.

Já em um vídeo publicado na terça-feira (2), o senador explicou a negociação.

“Eu vendi um imóvel no Rio de Janeiro. Vendi uma franquia que eu possuía também no Rio de Janeiro. Dei entrada numa casa aqui, em Brasília, e a maior parte do valor dessa casa está sendo financiada em uma taxa que foi aprovada conforme o meu rendimento familiar, como qualquer pessoa no Brasil pode fazer”, ressaltou.

Deixe seu comentário

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Enviar Mensagem
Entre no Grupo de WhatsApp do Portal