Flagrante

Vídeo: Em Ipojuca, praia de Porto de Galinhas volta a ter despejo de esgoto

O registro foi feito na madrugada do último sábado (27).

No município de Ipojuca está localizada a praia de Porto de Galinhas que é um dos principais pontos turísticos do estado, continua sendo alvo de poluição. Moradores voltaram a flagrar, na madrugada do sábado (27), esgoto sendo despejado na areia e correndo a céu aberto em direção ao mar.

Por meio de nota, a Agência Estadual de Meio Ambiente (CPRH) informou que recebeu a denúncia e que uma equipe de fiscalização vai ao local na segunda-feira (1º).

O engenheiro de pesca Daniel Galvão, diretor voluntário do movimento Salve Maracaípe, de defesa da natureza, explicou que é competência do município a realização do saneamento básico, a proteção do meio ambiente e o combate à poluição em qualquer de suas formas.

“O primeiro impacto é dos poluentes que estão nesse esgoto e não são conhecidos. Atinge a fauna marinha, as tartarugas e os peixes. Além disso, a água das chuvas lava todo o lixo das ruas. Isso tem um impacto não somente no meio ambiente, mas também no turismo e para os comerciantes”, disse.

Por meio de nota, a prefeitura do Ipojuca afirmou que a Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) foi, em 2017, “contemplada pelo Ministério das Cidades para realizar a obra de esgotamento sanitário de Porto de Galinhas, mas a previsão da mesma, dita à imprensa, é iniciar apenas em 2022”.

Ver mais:

>> CPRH multa Prefeitura de Ipojuca em R$ 20 mil depois de vazamento de esgoto em praia de Porto de Galinhas

>> Porto de Galinhas: Prefeitura de Ipojuca responsabiliza Compesa e gestões anteriores por falta de saneamento

>> MPPE recomenda que Ipojuca realize levantamento sobre destinação de esgoto sanitário em praia de Porto de Galinhas

Confira o vídeo:

Veja a nota da Prefeitura de Ipojuca:

“A Prefeitura do Ipojuca informa que apesar da Compesa ter sido, em 2017, contemplada, pelo Ministério das Cidades para realizar a obra de esgotamento sanitário de Porto de Galinhas, mas a previsão da mesma, dita à imprensa, é iniciar apenas em 2022, a prefeita do Ipojuca, Célia Sales, está buscando alternativas para a questão via Governo Federal.

Nesta última semana, esteve em Brasília e tratou diretamente com os ministros do Turismo e do Meio Ambiente, Gilson Machado e Ricardo Salles, respectivamente. Além do presidente da Embratur, Carlos Brito. Na ocasião, o projeto municipal foi apresentado e um grupo de trabalho com técnicos do Governo Federal e da Prefeitura do Ipojuca foi criado.

Enquanto isto algumas medidas estão sendo tomadas pela Prefeitura do Ipojuca para minimizar os transtornos em Porto de Galinhas. Reforçamos que, por se tratar do maior destino turístico de Pernambuco, todos os entes devem se unir para resolver a situação”.

Deixe seu comentário

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Enviar Mensagem
Entre no Grupo de WhatsApp do Portal