Registro

Assista o vídeo que resultou na prisão do deputado Daniel Silveira

O parlamentar afirma que os onze ministros do Supremo “não servem pra p... nenhuma pra esse país”, “não têm caráter, nem escrúpulo nem moral” e deveriam ser destituídos para a nomeação de “onze novos ministros”.

A prisão em flagrante do deputado bolsonarista Daniel Silveira (PSL-RJ), se deu após publicação de um vídeo nas redes sociais na terça, 16 de fevereiro, ao citar todos os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), com especial destaque ao ministro Edson Fachin, que subiu o tom contra uma declaração de 2018 feita pelo ex-comandante do Exército Eduardo Villas Bôas.

A prisão foi determinada pelo ministro Alexandre de Moraes alegando que o parlamentar fez apologia ao AI-5, instrumento de repressão mais duro da ditadura militar, e defendeu o fechamento do Supremo Tribunal Federal (STF), o que é inconstitucional.

Silveira é investigado pelo STF no inquérito que mira o financiamento e organização de atos antidemocráticos em Brasília. Em junho, ele foi alvo de buscas e apreensões pela Polícia Federal e teve o sigilo fiscal quebrado por decisão do ministro Alexandre de Moraes. Em depoimento, o parlamentar negou produzir ou repassar mensagens que incitassem animosidade das Forças Armadas contra o Supremo ou seus ministros.

Leia também:
>>> Deputado federal é preso pela PF após gravar vídeo atacando ministros do STF

A gravação contra os demais integrantes do Supremo foi feita após o ministro Edson Fachin classificar como “intolerável e inaceitável” qualquer forma de pressão sobre o Poder Judiciário. A manifestação do ministro foi feita após revelação que um tuíte de Villas Bôas, feito em 2018 e interpretado como pressão para que o Supremo não favorecesse o ex-presidente Lula, teria sido planejado com o Alto Comando das Forças Armadas.

Assista

No vídeo, Silveira afirma que os onze ministros do Supremo “não servem pra porra nenhuma pra esse país”, “não têm caráter, nem escrúpulo nem moral” e deveriam ser destituídos para a nomeação de “onze novos ministros”.

A única exceção que é elogiada é o ministro Luiz Fux, presidente da Corte, a quem o deputado diz respeitar o conhecimento jurídico, mas mesmo Fux é incluído nas críticas generalizadas aos integrantes do tribunal, chamados de “ignóbeis”.

“Prende Villas Bôas”

“Vá lá, prende Villas Bôas. Seja homem uma vez na tua vida, vai lá e prende Villas Bôas. Seja homem uma vez na tua vida, vai lá e prende Villas Bôas. Fala pro Alexandre de Moraes, o homenzão, o fodão, vai lá e manda ele prender o Villas Bôas. Vai lá e prende um general do Exército”, disse o deputado.

“Eu quero ver, Fachin. Você, Alexandre de Moraes, Marco Aurélio Mello, Gilmar Mendes, o que solta os bandidos o tempo todo. Toda hora dá um habeas corpus, vende um habeas corpus, vende sentenças”.

*Com informações do Metrópoles

Deixe seu comentário

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Enviar Mensagem
Entre no Grupo de WhatsApp do Portal