Alepe

João Paulo critica fim do auxílio emergencial e a ‘incapacidade da gestão federal’

“Para superar a crise, precisamos de mais Estado, investimentos em saúde e incentivos capazes de gerar emprego e renda para os mais pobres”, disse o Parlamentar

O fim do pagamento do auxílio emergencial pelo Governo Federal e o consequente aumento nos índices de pobreza no Brasil preocupam o deputado João Paulo (PCdoB). Na avaliação dele, que falou sobre o assunto durante a Reunião Plenária desta quinta (4), as medidas prometidas pela União para superar a crise econômica no País vão, na verdade, ampliar a miséria e a desigualdade.

“Temos pela frente, neste ano, uma emergência social de grandes proporções provocada não apenas pela pandemia do novo coronavírus, mas pelo modelo econômico vigente no Brasil desde o golpe de 2016: o neoliberalismo”, refletiu. O comunista alertou para números da pesquisa divulgada pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) que apontam 12,8% dos brasileiros vivendo com menos de R$ 246 por mês, ou quase 27 milhões de pessoas abaixo da linha da pobreza extrema.

Ainda segundo o estudo citado, o percentual é superior ao verificado no País no início da década passada. “O efeito negativo da pandemia sobre a renda dos mais pobres já tenderia a ser prolongado por conta da incapacidade da gestão federal e do atraso na campanha de vacinação. No entanto, a união do neoliberalismo com o fascismo intensifica essa realidade, pois a prioridade não está na vida dos brasileiros, mas na política fiscal”, pontuou João Paulo.

Na visão do parlamentar, o enfrentamento a esse quadro exige investimentos públicos, em oposição às reformas anunciadas pelo Governo Federal. “Para superar a crise, precisamos de mais Estado, investimentos em saúde e incentivos capazes de gerar emprego e renda para os mais pobres”, observou. “Só mudanças estruturais poderão reverter o aumento da extrema pobreza.”

Veja Mais 

>>>Alepe reafirma responsabilidade de gastos e redução de custos na volta das atividades

>>>Beto Accioly pode assumir mandato na Alepe; saiba o motivo

>>>Presidente da Alepe pede ao governador a convocação de concursados dos Bombeiros e Polícia Militar

>>> Alepe prorroga até junho estado de calamidade pública em PE e 173 municípios

Deixe seu comentário

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Enviar Mensagem
Entre no Grupo de WhatsApp do Portal