Investigação

Prefeito de Timbaúba, Marinaldo Rosendo, é alvo da PF por desvio de dinheiro da Saúde

Os crimes são contra a administração pública e lavagem de dinheiro relacionados a contratos de fornecimento de medicamentos e material hospitalar ao município de Timbaúba/PE, entre 2013 e 2016, no valor total de R$ 7,9 milhões.

O prefeito de Timbaúba, Marinaldo Rosendo, foi um dos alvos na manhã desta quarta-feira, 3 de fevereiro, da “Operação Desmame” deflagrada a Polícia Federal, visando apurar suspeita de crimes contra a administração pública e lavagem de dinheiro relacionados a contratos de fornecimento de medicamentos e material hospitalar no Município, entre 2013 e 2016, no valor total de R$ 7,9 milhões.

A investigação foi iniciada a partir da instauração de inquérito policial há quatro anos, quando a PF recebeu denúncia anônima e averiguou a procedência das suas informações, as quais noticiavam direcionamento em licitações, com favorecimento a uma distribuidora sediada em Timbaúba/PE, e irregularidades na execução de contratos que contavam com aporte de recursos federais do Sistema Único de Saúde.

Polícia Federal cumpre buscas em Timbaúba.
Polícia Federal cumpre buscas em Timbaúba. Foto: Divulgação/PF-PE

Leia também:
>>> Em Timbaúba, juiz expede liminar impedindo contratações para prefeitura

Durante as investigações, a PF confirmou em parte a denúncia, obtendo evidências de favorecimento à distribuidora, e ainda averiguou que, no período dos contratos com o município de Timbaúba, a mesma realizou diversas transações financeiras com empresas do grupo empresarial de um dos prefeitos da cidade à época dos fatos.

Os alvos da operação são políticos, empresários, servidores e ex-servidores da Prefeitura de Timbaúba, dentre os quais os prefeitos do município que se sucederam no período sob investigação.

Para o cumprimento de mandados de busca e apreensão em dez endereços em Recife, Olinda e Timbaúba, foram alocados cerca de 50 policiais federais. Há suspeitas da prática de crime de fraude à competitividade em processos licitatórios, desvio de recursos públicos praticado por prefeitos e lavagem de dinheiro, cujas penas, somadas, podem chegar a 26 anos de prisão.

Em janeiro de 2014, com a renúncia, assumiu o cargo de prefeito o então vice Júnior Rodrigues, à época no PSB, que cou no cargo até o nal de 2016, quando disputou a reeleição e não obteve vitória nas urnas. Em 2018, já no PP, Marinaldo Rosendo não conseguiu ser reeleito para deputado federal. No ano passado, 2020, Marinaldo disputou a eleição para prefeito de Timbaúba e conseguiu vencer, retornando ao cargo após sete anos em janeiro de 2021.

Da redação do Portal com informações da Polícia Federal-PE

Deixe seu comentário

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Enviar Mensagem
Entre no Grupo de WhatsApp do Portal