Restrições

Governador do Ceará suspende funcionamento de estabelecimentos não essenciais em Fortaleza a partir das 20h

Medida foi anunciada pelo gestor estadual na última terça-feira, 2 de fevereiro, e passa a valer nesta quarta (3).

Na última terça-feira, 2 de fevereiro, o governador do Ceará, Camilo Santana (PT), divulgou que que estabelecimentos comerciais que não são considerados essenciais na capital Fortaleza só poderão ficar abertos até as 20h. A medida vale por 15 dias e o objetivo é frear os impactos da pandemia do novo coronavírus na cidade.

A decisão passa a valer a partir desta quarta-feira (3). Durante os finais de semana, o setor de alimentação como restaurantes e barracas de praia, por exemplo, só poderá funcionar com atendimento presencial até às 15h. Depois do horário permitido, os estabelecimentos só poderão operar por meio de entrega, o famoso delivery.

A medida adotada, segundo Camilo Santana, é evitar atividades lúdicas, festas, aglomerações.

“Fica suspenso o funcionamento de quaisquer atividades do comércio, indústria ou serviços não essenciais. Essas atividades poderão atender, nesse período, por meio de delivery”, disse o governador.

Leia também:
>>>Governo proíbe som nos bares, praia, restaurantes e similares por 30 dias

“Podem funcionar normalmente, após as 20h, as farmácias, supermercados, serviços de saúde e outros serviços essenciais”, completou.

Para anunciar as novas medidas de restrições o governador usou o seu perfil no Instagram para realizar uma live.

Confira a live feita pelo governador do Estado no Instagram:

 

Restrições em Pernambuco

O Governo de Pernambuco anunciou a proibição, em todo o Estado, da utilização de som de qualquer natureza em bares, restaurantes e estabelecimentos similares, incluindo o comércio de praia, a partir da sexta-feira, 15 de janeiro.

O decreto – definido após reunião do Comitê de Enfrentamento à Covid-19 e com base nos indicadores epidemiológicos – ainda proíbe a utilização de som mecânico, ou mesmo ao vivo, que gere aglomeração. Nesses casos, os equipamentos poderão ser apreendidos pela polícia ou pelos órgãos municipais.

As novas medidas, anunciadas durante a coletiva online do Governo de Pernambuco, têm validade de 30 dias, com o objetivo de diminuir os índices do novo coronavírus, que apresentaram aumento na última semana.

O secretário estadual de Saúde, André Longo, explicou que as iniciativas adotadas pelo comitê estão condicionadas ao comportamento da população.

“As medidas serão proporcionais às nossas atitudes enquanto sociedade. Se cumpridos à risca, os protocolos sanitários reduzem a possibilidade de contágio e permitem o funcionamento seguro de todas as atividades. Por isso estamos tomando essa medida. Além disso, qualquer tipo de utilização de som que cause aglomeração, seja um paredão mecânico ou uma orquestra, poderá ser alvo de apreensão pelo poder público”, disse Longo.

Deixe seu comentário

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Enviar Mensagem
Entre no Grupo de WhatsApp do Portal