Emoção

Rodrigo Maia chora em sua despedida da presidência da Câmara

O parlamentar comandou a Câmara por três vezes seguidas.

Em meio às lágrimas, o deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ) fez seu último discurso após 4 anos e 7 meses como presidente da Câmara. Essa foi a primeira vez na história que um parlamentar comandou a Câmara por três vezes seguidas.Rodrigo Maia, Rodrigo Maia chora em sua despedida da presidência da CâmaraRodrigo Maia, Rodrigo Maia chora em sua despedida da presidência da Câmara

“Eu me preparei para não chorar. Honra que tive pelos últimos 4 anos e 7 meses. Onde eu tive a oportunidade de conhecer o meu país, através de cada um de vocês. Através de diálogos, visitas, conversas na Câmara. Através dos deputados, conheci melhor a nossa realidade e os nossos desafios”, disse.

Maia afirmou que 2020 foi o ano mais difícil de sua gestão em virtude da pandemia de covid-19. Desde março do ano passado, as atividades legislativas têm sido realizadas de forma virtual. Nas votações, apenas líderes partidários são autorizados a permanecer no plenário.

“De todos os anos, o que foi mais desafiador para todos nós foi o ano passado, o ano da pandemia. Onde em uma semana se construiu um sistema de votação remota para que a Câmara dos Deputados tivesse a condição de liderar e construir em conjunto os projetos que garantiram as condições para o enfrentamento da pandemia”, afirmou.

O parlamentar ressaltou ainda o desentendimento com o deputado Arthur Lira, um dos candidatos à presidência da Câmara, durante reunião de líderes nesta segunda-feira (1º).

“As brigas passaram, vamos eleger o novo presidente. Tivemos um momento de mais atrito, no meu caso com a candidatura do Arthur Lira. A ele e àqueles que se sentiram ofendidos com algo que falei, não foi minha intenção”, disse.

Ver mais: 

>> Bolsonaro sorrir sobre saída de Maia: “Seja feliz. Tudo acaba um dia”

>> Rodrigo Maia afirma: “Não vou deferir impeachment”

>> Rodrigo Maia deixará o DEM após a eleição da Câmara Federal

Para Maia, o enfrentamento à covid-19 permanece entre os desafios da Câmara dos Deputados nesta legislatura que se inicia nesta segunda.

“Estes são nossos desafios: a vacina, o enfrentamento à segunda onda da pandemia e, mais do que isso, a geração de condições para que os brasileiros sejam mais iguais, para que a escola pública seja tão boa quanto a escola privada, para que a UTI pública tenha a mesma chance de salvar uma vida que a UTI de um hospital privado. Hoje, 70% das pessoas que entram com Covid numa UTI de hospital privado são salvas; na UTI do setor público, apenas 35%. É isso que precisamos tratar e enfrentar”, destacou.

Presidência

Rodrigo Maia assumiu o cargo de presidente da Câmara em julho de 2016, após a renúncia do deputado Eduardo Cunha (MDB-RJ). Em fevereiro de 2017 foi reconduzido ao cargo, em uma vitória por 293 votos. Em 2019, Maia foi reeleito com uma votação expressiva, obtendo 334 votos.

A reeleição de Maia ao cargo foi possível pela mudança de legislatura. A Constituição e o Regimento Interno da Câmara impedem a recondução de membros da Mesa Diretora na mesma legislatura. O último deputado reeleito em legislaturas diferentes foi Michel Temer, que ocupou o cargo de presidente da Casa nos biênios de 1997-1999 e 1999 a 2001.

Da redação do Portal com informações da Agência Brasil

Deixe seu comentário

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Enviar Mensagem
Entre no Grupo de WhatsApp do Portal