Apelo

Idosa de Campina Grande pede para que boneca seja vacinada contra à Covid-19

A profissional da área da saúde atendeu o pedido da senhora e fez uma simulação da aplicação no brinquedo.

Na cidade de Campina Grande, na Paraíba, uma senhora de 87 anos depois que recebeu a primeira dose da vacina CoronaVac, pediu para que a sua boneca também fosse vacinada com a vacina da Covid-19. Ao ouvir o pedido da idosa, a técnica de enfermagem atendeu o apelo e simulou uma aplicação na boneca chamada Cidinha.

A técnica de enfermagem disse que viu no olhar da idosa um sentimento de gratidão que não se pode explicar.

“Ela, com aquele acolhimento que a gente não esperava, disse: ‘vacina minha filha Cidinha, para ela não ficar doente, por favor. Nem ela, nem eu’. Quando apliquei a vacina [a simulação da vacinação na boneca], vi no olhar dela uma gratidão imensa”, contou Alailza, segundo registro do portal local T5.

O estado da Praíba vai vacinar mais de 54 mil pessoas que fazem parte do grupo prióritário, entre eles, trabalhadores da saúde, índigenas aldeados, pessoas idosas que moram em asilos e cidadãos com defici~encia institucionalizada. As doses do imunizante CoronaVac foram produzidas pelo Instituto Butantan, em parceria com o laboratório Chinês SinoVac.

Leia também:
>>>Norte e Nordeste tem as maiores taxas de mortes de Covid-19 no Brasil

Levantamento

Um estudo publicado na revista The Lancet Respiratory Medicine mostrou que, entre os pacientes internados na UTI nas redes pública e privada, a taxa de mortes pela doença no território nacional foi de 55%.

As regiões Norte e Nordeste registraram 79% e 66%, respectivamente, enquanto Centro-Oeste, Sudeste e Sul, 51%, 49% e 53%.

Foram acompanhados 254.288 mil pacientes, com idade média de 60 aos, entre fevereiro e agosto do ano passado.

Antes da pandemia, a desigualdade nas regiões já era evidente. No início da pandemia, por exemplo, o Sudeste tinha cerca de duas vezes mais leitos de UTI por pessoa do que o Norte.

Estados

Na lista de estados com mais mortes, São Paulo ocupa a primeira posição (50.652), seguido por Rio de Janeiro (28.215), Minas Gerais (13.721), Ceará (10.243) e Pernambuco (10.098). As Unidades da Federação com menos óbitos são Roraima (816), Acre (840), Amapá (1.016), Tocantins (1.330) e Rondônia (2.056).

Deixe seu comentário

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Enviar Mensagem
Entre no Grupo de WhatsApp do Portal