Críticas

Bolsonaro sobre relação com Índia e China: “Bonner vem mentir no JN com aquela cara de pastel”

Em sua live semanal, presidente criticou o jornalista por falar das relações do Brasil com Índia e China para compra de insumos para produção de vacinas contra covid-19.

O presidente Jair Bolsonaro acusou na quinta-feira (21), o apresentador William Bonner, do Jornal Nacional (JN) da TV Globo, de “mentir” sobre o relacionamento do Brasil com Índia e China.

Durante sua tradicional live de quinta-feira, o presidente estava ao lado do ministro de Relações Exteriores, Ernesto Araújo, e do ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas. Ele abordou o assunto mostrando um áudio de Bonner criticando o governo por “minar” as relações com os indianos e chineses.

“Segundo William Bonner, que ganha o dobro da Renata […] Pregam o tanto de igualdade […] Mas o William Bonner, dizendo no Jornal Nacional, que eu e Ernesto, nós, minamos o relacionamento com Índia e China. Primeira coisa: Agora, no final de janeiro, é o dia da república da Índia, e eles convidam todo ano apenas uma autoridade mundial. Quem foi convidado ano passado? Presidente Jair Bolsonaro”, explicou.

O presidente informou que tem ótimo relacionamento com o primeiro-ministro indiano, Narendra Modi, e criticou William Bonner.

“Foi uma honraria sem precedentes! O interesse que o Modi tem no Brasil é o que nós também temos na Índia… Um excelente relacionamento. E nada mudou. O Bonner vem mentir no Jornal Nacional, com aquela cara de pastel dele, aquela cara de último a saber das coisas, dizendo que eu minei o relacionamento”, criticou Bolsonaro.

Ver mais: 

>> Aprovação do governo Bolsonaro cresce no Brasil e chega a 45%

>> Bolsonaro participa dos 80 anos da Aeronáutica e destaca papel da Força

>> Bolsonaro: “Não permitiremos a venda de terras para estrangeiros”

Bolsonaro também falou sobre o bom relacionamento com os chineses.

“A questão da China é a mesma coisa […] Os números não mentem. Os números da nossa balança comercial com a China, o que nós vendemos, em especial o agronegócio, em 2019 foi maior [do que em] 2018. E [em] 2020, foi maior [do] que 2019. Não tem nenhum estremecimento […] No ano passado, final do ano, conversei com o [presidente da China] Xi Jinping, um outro assunto […] Eu não sou esse cara de falar e correr para a imprensa; muita coisa é reservada”, ressaltou.

Bolsonaro, então, falou com Ernesto Araújo sobre as conversas com a China. O chanceler explicou a situação e devolveu a palavra a Bolsonaro.

“O problema, como o próprio embaixador [da China] disse, é burocrático. Não tem nada de político, como alguns falaram. Como Bonner falou, que nós minamos o relacionamento. Parem de mentir, pessoal, tomem vergonha na cara. Vocês atrapalham o Brasil. Eu tenho vergonha de vocês. Fazer um jornalismo dessa maneira”, concluiu o presidente.

Deixe seu comentário

[gs-fb-comments]
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Enviar Mensagem
Entre no Grupo de WhatsApp do Portal