Fiscalização

Polícia Federal realiza operação contra suspeitas de fraude em Agrestina

Sete mandatos de busca e apreessão foram cumpridos no município e em Caruaru, no Agreste de Pernambuco.

A Polícia Federal (PF) cumpre nesta quinta-feira, 21 de janeiro, sete mandatos de busca e apreensão em Agrestina e Caruaru, municípios localizados no Agreste Pernambucano. A ação faz parte da segunda fase da Operação Voto Livre.

Segundo a PF, está sendo investigado supostos casos crimes de abuso de poder econônico e corrupção eleitoral nas eleições de 2020 em Agrestina. A operação teve como alvo o atual prefeito de Agrestina, Josué Mendes (PSB), que foi eleito com apoio do ex-prefeito Thiago Nunes (PTB), que foi preso em outra operação federal. Alguns de seus aliados também foram alvos da operação.

As buscas foram autorizadas pelo Ministério Público Eleitoral de Agrestina e pelo Juízo da 86° Zona Eleitoral, de acordo com a Polícia Federal. Diversos documentos e celulares dos alvos foram apreendidos e serão levados para o Setor de Perícia da Polícia Federal, onde será realizada a extração e análises dos dados.

A operação teve a participação de 30 políciais federais, além do apoio de agentes do 4° Batalhão da Polícia Militar de Pernambuco.

Leia mais:
>>> Polícia Federal segue em nova etapa da Operação Concórdia em Natal

Operação contra fraude no auxílo emergencial

A Polícia Federal (PF) fez no dia 10 de janeiro, uma ação contra fraudes no recebimento do auxílio emergencial pago pelo governo federal. Durante a Operação Segunda Parcela, agentes cumprem sete mandados de prisão, 42 mandados de busca e apreensão e 13 de sequestro de bens em 14 estados.Federal, Polícia Federal realiza operação contra fraudes no auxílio emergencialFederal, Polícia Federal realiza operação contra fraudes no auxílio emergencial

A Justiça determinou o bloqueio de R$ 650 mil em diversas contas que receberam indevidamente o auxílio, criado para ajudar financeiramente milhões de famílias de baixa renda afetadas pela pandemia do novo coronavírus.

Segundo a PF, a ação é parte de uma estratégia coordenada contra as fraudes entre a própria PF, Ministério Público Federal (MPF), Caixa, Receita Federal, Controladoria-Geral da União (CGU), Tribunal de Contas da União (TCU) e o Ministério da Cidadania.

Deixe seu comentário

[gs-fb-comments]
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Enviar Mensagem
Entre no Grupo de WhatsApp do Portal