Opinião

Guedes sobre volta do auxílio: “Tem baile funk acontecendo”

Ministro disse considerar incoerente, já que as pessoas "não estão em casa".

O ministro da Economia, Paulo Guedes, juntamente com técnicos da pasta não descartam a possibilidade da volta do auxílio emergencial. Mas, o retorno é visto como uma das “últimas alternativas” para o que eles apontam como “amplo cardápio de medidas”.

Paulo avalia que a recriação do auxílio emergencial, que custou R$ 294 bilhões aos cofres públicos, seria incoerente. A justificativa é que o funcionamento das cidades está “normal”, diferente de quando foi adotada a medida, no ano passado.

Ver mais: 

>> Brasil está oficialmente saindo da recessão, afirma Paulo Guedes

>> Paulo Guedes sobre Eletrobras e Correios: “privatizações óbvias”

>> Paulo Guedes: “Brasil volta aos trilhos com criação de empregos”

Quando o benefício foi criado, havia paralisação das atividades de serviço e fechamento de comércios. Nas palavras de um auxiliar do ministro, a ajuda foi dada para os trabalhadores informais “não morrerem de fome enquanto estavam em casa”.

“Tem até baile funk acontecendo. Não vamos dar dinheiro para as pessoas irem para o baile funk”, disse o ministro.

Ainda é preciso verificar se o aumento de casos de Coronavírus no país é reflexo do “repique” causado pelas festas de fim de ano ou se realmente é um novo cenário de “segunda onda”.

Guedes já declarou que, caso o Brasil volte a ficar num patamar de muitas mortes diárias por um longo período e novas medidas de restrição tiverem de ser adotadas, de fato ficará difícil não voltar com o benefício.

Deixe seu comentário

[gs-fb-comments]
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Enviar Mensagem
Entre no Grupo de WhatsApp do Portal