Imunização

Vacinas chegam em Pernambuco; enfermeira do Oswaldo Cruz é a primeira vacinada

Prefeito do Recife anunciou que os profissionais de saúde do Hospital serão os primeiros a serem vacinados nesta segunda-feira, 18 de janeiro.

Vacinas chegam em Pernambuco e início da imunização acontece nesta noite de segunda-feira, 18 de janeiro, com os profissionais de saúde do Hospital Universitário Oswaldo Cruz, no Recife.

A distribuição das mais de 270 mil doses da vacina CoronaVac – contra o novo coronavírus – aos municípios acontece assim que chegam ao Estado.

Leia também:
>>> Prefeito João Campos lança Plano Recife Vacina

Vacinas, Vacinas chegam em Pernambuco; enfermeira do Oswaldo Cruz é a primeira vacinada

As doses iniciais chegaram nesta noite de segunda-feira (18/01). Em 24 horas, as doses deverão chegar às 12 Gerências Regionais de Saúde (GERES), responsáveis por encaminhar as vacinas aos postos de saúde dos municípios.

Vacinas CoronaVac chegam em Pernambuco.
Vacinas CoronaVac chegam em Pernambuco. Fotos: Hélia Scheppa

Perpétua do Socorro Barbosa dos Santos, técnica de enfermagem do Hospital Universitário Oswaldo
Cruz (Huoc), será a primeira a ser vacinada contra a covid-19, no Recife, na noite desta
segunda-feira (18). Ela é recifense, tem 52 anos e trabalha em unidade de terapia intensiva (UTI) que
dá assistência, no Huoc, aos pacientes infectados pelo novo coronavírus. A técnica de enfermagem
atua na linha de frente de combate à doença desde o início da pandemia e não chegou a ser
infectada pelo vírus

Perpétua do Socorro Barbosa, 52 anos, técnica de enfermagem, a primeira recifense a receber a vacina contra covid-19.
Perpétua do Socorro Barbosa, 52 anos, técnica de enfermagem, a primeira recifense a receber a
vacina contra covid-19. Foto: Reprodução/Rede Social

A ação de distribuição envolve uma operação com cinco mil profissionais do efetivo da Secretaria de Defesa Social (SDS), incluindo servidores das Polícias Militar, Civil e Científica e do Corpo de Bombeiros Militar. Inicialmente cerca de R$ 1 milhão será investido na iniciativa, envolvendo escolta, logística, mapeamento e policiamento nas rotas, além de viaturas e insumos.

Sob a coordenação da Secretaria Estadual de Saúde (SES) – por meio do Comitê Estadual de Vacinação, interligado ao Centro Integrado de Comando e Controle Regional da SDS (CICCR) – as doses entregues pela Polícia Federal e Polícia Rodoviária Federal ao Governo de Pernambuco (em deslocamento do Aeroporto do Recife), após inspecionadas e separadas, partirão com destino às 12 GERES do Estado.

Segundo o secretário estadual de Saúde, André Longo, ocorreu na tarde desta segunda-feira uma pactuação com os municípios para escolha dos grupos prioritários, que receberão essas primeiras doses.

“Essas vacinas vão atender, no primeiro momento, parte dos trabalhadores de saúde, algo em torno de 30%. Serão priorizados os que estão na linha de frente, atendendo à Covid-19. Além disso, estão incluídos idosos com mais de 60 anos em Instituições de Longa Permanência, como os asilos, além de deficientes internados em instituições e indígenas aldeados”, explicou Longo.

O Plano Nacional de Imunização (PNI) estabeleceu que o grupo prioritário 1 englobaria idosos com mais de 75 anos, indígenas aldeados, idosos com mais de 60 anos que moram em asilos e profissionais de saúde.

Em Pernambuco, isso corresponde a 630 mil pessoas. Para garantir as duas doses a todos eles, seriam necessárias 1.260.000 vacinas. Como o Ministério da Saúde está enviando 270 mil doses para Pernambuco neste lote, não será possível atender o primeiro grupo prioritário por completo.

Vacinas CoronaVac chegam em Pernambuco.
Vacinas CoronaVac chegam em Pernambuco. Foto: Hélia Scheppa

Por isso, a nova recomendação do Ministério é que essas primeiras doses sejam destinadas a profissionais da saúde que atuem na ponta, idosos que vivem em asilos, pessoas com deficiência que vivam em instituições de longa permanência e indígenas aldeados.

Serão utilizados na logística de distribuição seis caminhões, sendo quatro refrigerados, adequados para longas distâncias. Os veículos não refrigerados não ensejam qualquer risco às vacinas, pois elas estão armazenadas em caixas térmicas a uma temperatura entre 4 a 8º, garantindo uma durabilidade de no mínimo 48 horas.

“Há um planejamento cuidadoso por parte de todos os órgãos envolvidos na operação. Isso visa garantir a segurança no transporte e armazenamento das vacinas, para que elas cheguem à população nas condições ideais, conforme o calendário de aplicação nos grupos prioritários. A Polícia Militar, dentro do seu escopo, tem toda a estrutura para fazer não só a segurança da logística desse transporte, mas também de onde vão ficar armazenadas as vacinas e os locais de vacinação. Teremos, assim, um apoio ostensivo das polícias nesse trabalho de presença nos locais”, ressaltou o secretário de Defesa Social, Antonio de Pádua.

Desde a última quarta-feira, 13 de janeiro, as operativas da SDS já estão atuando na escolta dos carregamentos de seringas e agulhas, material que será utilizado nos postos de saúde para vacinar a população de Pernambuco. Essa operação serviu de teste para a logística das doses, de modo que a entrega ocorra de forma rápida e eficiente.

 

Deixe seu comentário

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Enviar Mensagem
Entre no Grupo de WhatsApp do Portal