Venezuela

Nicolás Maduro ajuda Brasil com envio de oxigênio para Manaus

O anúncio da doação foi feito nas redes sociais. Durante a semana, o sistema de Saúde da capital do Amazonas entrou em colapso, faltando oxigênio nos pontos onde estão sendo tratados os casos de Covid-19.

Com o agravamento das pandemia no estado do Amazonas, região Norte do Brasil, o chanceler da Venezuela, Jorge Arreaza anunciou na última quinta-feira, 14 de janeiro, que o país vai disponibilizar de forma imediata oxigênio para as unidades hospitalares de Manaus.

O anúncio da doação foi feito nas redes sociais. Durante a semana, o sistema de Saúde de Manaus entrou em colapso, faltando oxigênio nos pontos onde estão sendo tratados os casos de Covid-19.

Além do anúncio da doação, o governo da Venezuela prestou solidariedade acima de tudo.

“Por instruções do Presidente Nicolás Maduro, Conversamos com o Governador do Estado do Amazonas, Brasil, Wilson lima disponibilizar imediatamente o oxigênio necessário para atender o contingente de saúde em Manaus. Solidariedade latino-americana acima de tudo!”, afirmou.

 

Após a publicação da Venezuela, o governador do Estado do Amazonas expressou um sentimento de gratidão e agradeceu a solidariedade dos venezuelanos. Wilson Lima repostou a publicação dizendo: “O povo do Amazonas agradece!”

Toque de recolher

Em uma coletiva de imprensa o governador do estado do Amazonas, Wilson Lima (PSC), disse que vai decretar toque de recolher na capital Manaus. O anúncio foi divulgado na tarde da quinta-feira, 14 de janeiro. A pandemia da Covid-19 vem se agravando diairiamente e, segundo informações, pacientes estão sofrendo com a falta de oxigênio.

“Estamos decretando o fechamento de todas as atividades e circulação de pessoas entre as 19h e as 6h, exceto atividades e transportes especiais à vida”, disse o governador amazonense.

O decreto divulgado pelo Governo do Amazonas também vai suspender, de acordo com o gestor estadual, o transporte coletivo de passageiros entre os rios, as rodovias. Já o tráfego de cargas continua normalmente.

Leia também:
>>>Praias pernambucanas podem fechar caso aglomerações continuem, alerta governo

“Vamos ampliar algumas medidas de restrição. São medidas necessárias nesse momento e que, para alguns, podem parecer duras, mas estamos visando, acima de tudo, a proteção das vida das pessoas”, afirmou.

No dia 11 de janeiro, o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, realizou uma reunião com o governador do Amazonas, Wilson Lima, sobre particularidades da pandemia em Manaus. Até a última terça, a capital do Estado registrou mais duas mil novas hospitalizações, um recorde para um mês.

Deixe seu comentário

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Enviar Mensagem
Entre no Grupo de WhatsApp do Portal