Pandemia

Vacina AstraZeneca tem 70% de eficácia, segundo a Fiocruz

Imunizante é uma das apostas para conter a pandemia do novo coronavírus no país.

A Fundação Oswaldo Cruz (FioCruz) afirmou que o resultados parciais da vacina. Astrazeneca/Oxford tem cerca de 70% de eficácia, com base em dados do Brasil, Reino Unido e África do Sul. O anúncio foi feito no dia 4 de janeiro de 2021 e o imunizante é uma das apostas para conter a pandemia do novo coronavírus no país.

“A aprovação pela agência britânica foi realizada antes da conclusão total dos ensaios clínicos e tem base em resultados parciais divulgados em dezembro na revista científica The Lancet. O artigo na publicação indica eficácia de 70% em adultos com menos de 55 anos, com base em dados de três países: Brasil, Reino Unido e África do Sul.”

Leia também:
>>> Primeiras vacinas chegam a Pernambuco no dia 20 de janeiro

“O número supera a eficácia mínima de 50% estabelecida pela Anvisa para dar aprovação a um imunizante contra a Covid-19. Um dado muito importante evidenciado neste estudo foi a confirmação da capacidade da vacina na prevenção de 100 por cento das hospitalizações e formas graves da doença, segundo o critério cínico preconizado pela OMS”, completou.

Com informações do Site Terça Livre 

Definido

Em um encontro virtual com mais de 130 prefeitos, na manhã desta quinta-feira, 14, o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, comunicou que a vacinação contra covid-19 no Brasil começa na próxima quarta-feira, dia 20.

A data foi definida contando com a liberação do uso emergencial das vacinas que estão sendo avaliadas neste momento pela Anvisa. A agência deve dar uma resposta no domingo, 17.

O Ministério da Saúde ainda não fez o comunicado oficial, porém, os prefeitos já anunciaram a data em suas redes sociais. “Anvisa liberando domingo, distribuem na terça para iniciar na quarta, dia 20. Ou seja: 8 milhões de doses para janeiro”, escreveu o prefeito de Florianópolis, Gean Loureiro (DEM).

 

Ainda foi informada a quantidade de doses que será distribuída a cada mês. Segundo os prefeitos, Pazuello disse que serão 8 milhões em janeiro, 30 milhões em fevereiro e 80 milhões em abril.

Quem tomar a vacina terá registrada em sua carteira a data da vacinação, o tipo de vacina e o fabricante responsável pelo imunizante.

Cobrança

Os prefeitos cobraram do governo federal que profissionais da educação sejam incluídos no público prioritário.

Com o atraso na partida do voo que irá buscar as vacinas na Índia, o início da campanha pode ser postergado e ficar entre os dias 20 e 21 de janeiro.

Jonas Donizette ressaltou a importância da rede de saúde básica, frisando que o Brasil não precisa aplicar doses em estádios de futebol e parques. “É muito importante que a vacinação ocorra na rede de saúde”, destacou ao garantir insumos como agulhas e seringas para todo país.

Deixe seu comentário

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Enviar Mensagem
Entre no Grupo de WhatsApp do Portal