Comentário

Em entrevista à TV Clube, Albérisson Carlos fala sobre prisão de policiais após fuga de preso

Enquanto os Policiais estavam presos, o preso foi recapturado e solto pela Justiça.

O presidente da Associação de Cabos e Soldados de Pernambuco (ACS-PE), Albérisson Carlos, falou sobre a prisão de dois policiais após fuga de preso e os militares serem autuados em flagrante por fuga de preso culposa.

A ocorrência aconteceu na Av. Agamenon Magalhães, onde o preso saiu correndo em direção a comunidade Campo do Onze, no bairro de Santo Amaro. Ele não foi capturado no mesmo dia.

O sargento da PM e o soldado que estavam na ocorrência foram encaminhados para o Quartel do Derby, onde foram autuados em flagrante por fuga de preso culposa.

Albérisson falou sobre o caso e explicou que ouve um ‘equívoco’ na prisão dos PMs, tanto que na audiência de custódia foi avaliado e que a decretação da prisão preventiva foi de forma irregular.

Ver mais: 

>> Em entrevista à TV Clube/Record, Albérisson Carlos fala sobre PM-PE assassinado na Bahia

>> Albérisson Carlos sai em defesa de PM e afirma ‘legítima defesa’; assista o vídeo

“Naturalmente que na audiência de custódia, o que se verificou é que a decretação da prisão preventiva foi irregular, porque em um crime de natureza culposa, não haveria necessidade de se praticar e não pode se praticar prisão preventiva. Até porque os Policiais não oferecem qualquer tipo de ameaça à sociedade”, disse o presidente da ACS.

Albérisson Carlos também explicou o motivo pela fuga do preso. Segundo ele, as algemas estavam com defeito.

“Os Policiais chegaram a admitir que quando chegaram na Central de Flagrante, o aparelho que era a algema, infelizmente, estava com defeito, um problema técnico e aí aconteceu do preso aproveitar-se com a situação”, explicou.

O presidente ainda informou a importância de uma escolta com três Policiais.

“Com uma guarnição com dois homens, isso pode acontecer muitas vezes, é por isso que a gente preza que a guarnição seja de três homens. O relaxamento da prisão na auditoria Militar da Justiça Militar, em que a própria juíza no despacho da soltura dos nossos companheiros, ela frisou que os companheiros que não qualquer tipo de conduta que maquinasse na sua forma de ser, são Policiais íntegros”, disse Albérisson.

O preso identificado como Eliel Pinheiro dos Santos, aconteceu um dia depois que ele fugiu da Central de plantões da Capital. Ele foi capturado por uma outra equipe da PM. A prisão aconteceu na Rua do Riachuelo no bairro da Boa Vista, no Centro da Cidade.

No momento da prisão ele novamente tentou fugir e entrou em uma área de mangue da Rua da Aurora, mas foi capturado pela equipe que levado para Central de plantões e foi submetido a uma audiência de custódia. No mesmo momento em que os dois PMs estavam presos, o suspeito foi solto pela Justiça.

“É um absurdo você vê que dois cidadãos que deram suas vidas, que colocaram suas vidas em risco pela sociedade, que foram traídos por um aparelho de trabalho que foi a sua algema com defeito. O mesmo bandido que fugiu, quando foi capturado pela Polícia, foi solto”, concluiu.

Deixe seu comentário

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Enviar Mensagem
Entre no Grupo de WhatsApp do Portal