Retorno

Áreas da RMR atendidas pelo Sistema Tapacurá voltam a ser abastecidas nesta quinta (14)

A Compesa conseguiu antecipar o prazo para conclusão dos serviços de manutenção do sistema, iniciados na última terça-feira (12). Distribuição está sendo retomada de acordo com o calendário de abastecimento de cada bairro.

Áreas da Região Metropolitana do Recife (RMR) impactadas pela paralisação do Sistema Tapacurá começam a receber água, de forma gradual, hoje (14). A Compesa conseguiu antecipar o prazo para conclusão dos serviços de manutenção do sistema, iniciados na última terça-feira (12). A distribuição está sendo retomada de acordo com o calendário de abastecimento de cada bairro.

 Com a finalização das intervenções, está em curso o processo de enchimento das adutoras, reservatórios e redes de distribuição, etapas necessárias para que a água chegue efetivamente na casa das pessoas. Essa fase estava inicialmente prevista para amanhã (15), às 18h.

Para que isso pudesse ocorrer, ou seja, antecipar os serviços necessários, a Compesa montou uma operação envolvendo dezenas de profissionais, que trabalharam dia e noite para alcançar esse resultado. Os técnicos da Compesa realizaram serviços eletromecânicos em todos os componentes de Tapacurá para, assim, aumentar a performance operacional do sistema.

 Com a chegada do período de altas temperaturas, situação típica do verão, a Compesa está intensificando os serviços de manutenção preventiva nos sistemas de abastecimento de água da RMR, sejam eles de pequeno ou grande porte. Tapacurá é o segundo maior sistema de distribuição de água da RMR, ficando atrás apenas do Pirapama.

Leia também:
>>>Tecnologia é aliada da Compesa para otimizar distribuição de água

Ivestimentos

Para reforçar o abastecimento de água para os pernambucanos, a Compesa investe sistematicamente em tecnologia. A mais recente aquisição da Companhia no campo tecnológico foram 20 maletas Lamon, equipamentos utilizados internacionalmente para medição de vazão e pressão de redes de abastecimento.

Em Pernambuco, a tecnologia está sendo aplicada nas estações de pitometria, ou seja, pontos de coleta de dados relativos ao abastecimento da Região Metropolitana do Recife (RMR) e interior. Os equipamentos são portáteis e têm capacidade de registro de dados por meio de programação e fornecimento de estatísticas de vazão e pressão das redes.

Todo o acompanhamento pode ser feito à distância, por meio de um software, pela Coordenação de Macromedição da Compesa. Os novos equipamentos, orçados em R$ 600 mil, já estão em operação.

Da redação do Portal com informações da Compesa 

Deixe seu comentário

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Enviar Mensagem
Entre no Grupo de WhatsApp do Portal