Benefício

Caixa paga auxílio emergencial a 3,4 milhões nascidos em junho

Os recursos estarão disponíveis na poupança social digital e poderão ser movimentados pelo aplicativo Caixa Tem.

A Caixa Econômica Federal paga nesta quarta-feira, 13 de janeiro, a cerca de 3,4 milhões de brasileiros nascidos em junho, a última parcela do auxílio emergencial. Eles poderão sacar ou transferir os recursos da conta poupança social digital.

Foram creditados cerca de R$ 2,5 bilhões para esse público nos ciclos 5 e 6 de pagamentos. Desse total, R$ 2,2 bilhões são referentes às parcelas do auxílio emergencial extensão e o restante, cerca de R$ 300 milhões, às parcelas do auxílio emergencial.

O dinheiro havia sido depositado na conta poupança digital em 30 de novembro para os beneficiários do ciclo 5 e em 18 de dezembro para os beneficiários do ciclo 6.

Até agora, os recursos podiam ser movimentados apenas por meio do aplicativo Caixa Tem, que permite o pagamento de boletos, de contas de água, luz e telefone, compras com o cartão virtual de débito pela internet e compras em estabelecimentos parceiros por meio de maquininhas com código QR (versão avançada do código de barras).

Para realizar o saque em espécie, é necessário fazer o login no Caixa Tem, selecionar a opção “saque sem cartão” e “gerar código de saque”. Depois, o trabalhador deve inserir a senha para visualizar o código de saque na tela do celular, com validade de uma hora.

O código deve ser utilizado nos caixas eletrônicos da Caixa, nas unidades lotéricas ou nos correspondentes Caixa Aqui.

Os saques em dinheiro podem ser feitos nas lotéricas, correspondentes Caixa Aqui ou nas agências.

Leia mais:
>>> Polícia Federal realiza operação contra fraudes no auxílio emergencial

Prorrogação do Auxílio

Os senadores Alessandro Vieira (Cidadania-SE) e Rogério Carvalho (PT-SE) apresentaram, no dia 14 de dezembro, projetos de lei para estender o auxílio emergencial.

O relator do auxílio emergencial no Senado, “a aprovação do auxilio emergencial foi um passo correto e essencial na resposta à crise que a pandemia acarreta, mas, para combater os prejuízos econômicos que se estendem, é necessário prorrogar o prazo inicialmente previsto para o auxílio emergencial”.

No texto, o congressista indica que o valor a ser pago deveria seguir o mesmo do auxílio emergencial residual, em parcelas mensais de R$ 300, até 31 de março.

Segundo o senador, “infelizmente,  a pandemia não acabou e a vacinação ainda demorará  alguns  meses. Não  podemos aceitar o fim formal do estado de calamidade se a calamidade continua”.

“O fato é que por conta da inércia do governo federal, simplesmente não teremos um programa nacional de vacinação em execução antes de março. É preciso fazer essa ponte para manter o mínimo de estabilidade social até lá. A agenda social precisa ser revista, para abranger as milhões de famílias vulneráveis à pobreza que a pandemia evidenciou”, disse.

Agência Brasil

Deixe seu comentário

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Enviar Mensagem
Entre no Grupo de WhatsApp do Portal