Estados Unidos

Donald Trump sofre novo pedido de impeachment da bancada Democrata

Congressistas republicanos contestaram o pedido, e após a objeção, a sessão foi adiada para esta terça-feira, 12 de janeiro.

Donald Trump sofre o seu segundo pedido de impeachment no mesmo mandato nesta segunda-feira, 11 de janeiro.

O pedido foi formalizado pelo partido Democrata, que acusa o atual Presidente dos Estados Unidos a incitar seus apoiadores a invadir o Capitólio durante o processo de oficialização do novo Presidente, Joe Biden.

O texto ainda não foi levado a votação, pois os democratas esperam que o vice-presidente Mike Pence, ative a 25° Emenda da Constituição, que declara o Presidente dos Estados Unidos inapto a governar. Os Democratas querem que Donald Trump perca os seus direitos políticos ao fim de seu mandato.

Congressistas republicanos contestaram o pedido, e após a objeção, a sessão foi adiada para esta terça-feira, 12 de janeiro.

A Presidente da Câmara, Nancy Pelosi, já havia afirmado que caso o pedido fosse barrado, a Casa avaliaria o pedido nesta terça, 12 de janeiro. Pelosi declarou ainda que levaria o texto de impeachment a plenário em 24h caso Pence não responda ao seu pedido.

Segundo o líder da maioria da Câmara, Steny Hoyer, é esperado que a votação comece nesta quarta-feira, 13 de janeiro, e que os artigos sejam enviados para o Senado o quanto antes, podendo haver um julgamento de Impeachment nos primeiros dias da presidência de Joe Biden.

Leia mais:
>>>Câmara dos EUA aprova impeachment de Donald Trump

O primeiro Impeachment

A Câmara dos Representantes dos Estados Unidos aprovou na noite de 18 de dezembro de  2020, o impeachment do presidente Donald Trump. Os deputados aprovaram dois artigos para cassar Trump, um por abuso de poder e outro por obstrução ao Congresso.
O julgamento seguiu para o Senado, que de maioria republicana, absolveu o presidente Donald Trump das acusações de abuso de poder e obstrução de Justiça, encerrando a principal acusação do julgamento de impeachment que dividiu ainda mais os dois partidos políticos e forneceu um cenário amargo para a campanha presidencial de 2020.

Na acusação de abuso de poder, o placar final foi de 52 votos pela inocência, e de 48 pela culpa. A votação seguiu quase inteiramente linhas partidárias, com uma única exceção, o republicano Mitt Romney desertou e votou a favor da destituição de Trump. Eram necessários 67 votos, uma maioria de dois terços, para o presidente ser removido do cargo.

 

 

Deixe seu comentário

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Enviar Mensagem
Entre no Grupo de WhatsApp do Portal