Nomeado

Após derrota na eleição de São Lourenço, Bruno Pereira ganha cargo na Alepe

O ex-prefeito foi indicado pelo deputado estadual Guilherme Uchôa Filho (PSC), filho do falecido ex-presidente da Assembleia, Guilherme Uchôa. Vinícius Labanca (PSB) foi eleito prefeito em 2020 com 40,60% dos votos.

O ex-prefeito de São Lourenço da Mata, Bruno Pereira (MDB), não conseguiu se reeleger na última eleição, mas vai ser assessor na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe).

A nomeação para o cargo em comissão, que não precisa de concurso, já foi publicada no Diário Oficial. O nome civil do político é Oliveira, como consta no Diário Oficial (D.O.).

São Lourenço, Após derrota na eleição de São Lourenço, Bruno Pereira ganha cargo na Alepe
Nomeação de Bruno Pereira/ Foto: Divulgação

Ver mais:

>> Servidores protestam e dizem que prefeito Bruno Pereira se nega a pagar o 13º salário de categoria

>> Câmara de São Lourenço abrirá CPI para investigar gastos do ex-prefeito Bruno Pereira

O deputado estadual Guilherme Uchôa Filho (PSC), filho do falecido ex-presidente da Assembleia, Guilherme Uchôa, indicou o ex-prefeito de São Lourenço.

Bruno Pereira, filho do ex-prefeito Jairo Pereira, foi eleito em 2016 e não conseguiu se reeleger em 2020. Vinícius Labanca (PSB) foi eleito com 40,60% dos votos. Bruno Pereira ficou em segundo lugar com 35,62%.

Em setembro de 2017, Bruno Pereira chegou a ser afastado do comando da Prefeitura por alguns meses, pela “Operação Tupinambá”, deflagrada pela Polícia Civil de Pernambuco, apurando supostos atos de corrupção na gestão da prefeitura local. Ele voltou e concluiu o mandato.

CPI

Na segunda-feira (4), vereadores de situação e oposição também visitaram o hospital e constatam o abandono do local. Com isso, foi decidido que será aberto uma CPI para investigar os gastos do ex-prefeito Bruno Pereira na saúde.

Na ocasião estavam presentes os vereadores: Leonardo Barbosa (PSB), Arllan Dourado (PSB), Gilberto Monteiro (PSB), João Pessoa (PSD), Gordo de Lages (MDB), Alemão do Pixete (MDB), Fabinho Pereira (MDB), Salvador (MDB), Luciano do Cruzeiro (PSD), Vavá do Povo (PTB), Swamy do Queijo (PROS), Queu (Republicanos) e Cuscuz do Povo (Avante); bem como o vice-prefeito dr. Gabriel Neto e o secretário adjunto de saúde João Fernandes.

De acordo com o presidente do Legislativo Municipal, vereador Leonardo Barbosa (PSB), a visita dos vereadores é um exercício de fiscalização do Parlamento.

“Um hospital desse porte não pode estar fechado. Encontramos infiltrações, remédios vencidos e muita sujeira. É necessário que uma reforma seja realizada com urgência para que a unidade volte a atender à população”, disse Leonardo.

Durante a pandemia, o ex-prefeito Bruno Pereira quase de R$ 7 milhões de verba para combate ao Covid-19, mas ninguém sabe onde foi destinado o dinheiro, pois os leitos de retaguarda estão sem condições de uso. Será criada uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), para apurar os gastos com saúde da gestão anterior.

Bruno recebeu em sua gestão quase de R$ 7 milhões para o combate à covid-19. A destinação desse valor será auditado na CPI.

“É muito estranho o município receber quase R$ 7 milhões para a saúde e encontrarmos o hospital sucateado. Além disso, não encontramos os 40 leitos destinados ao tratamento do Covid”, revelou um vereador em sigilo.

Deixe seu comentário

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Enviar Mensagem
Entre no Grupo de WhatsApp do Portal