Morte

Bolsonarista que defendia uso preventivo da cloroquina morre de Covid-19

O pastor bolsonarista passou 30 dias internado, mas não resistiu a doença.

O pastor Thiago Andrade de Souza morreu no último domingo (3) em decorrência da covid-19. Bolsonarista e membro do Movimento São Paulo Conservador, Thiago chegou a fazer publicações nas redes sociais defendendo o uso preventivo de medicamentos como a cloroquina.

“Se você tomou ivermectina, azitromicina ou hidroxicloroquina, poste no Facebook e, se não precisou tomar e é a favor, poste que é a favor. Vamos forçar as prefeituras a começarem a prevenção urgente. E fazer a distribuição gratuita”, publicou em seu Facebook em novembro.

A esposa do pastor, Francislene Rodrigues, disse pelas redes sociais que Thiago contraiu o vírus e ficou internado 30 dias.

“Deu duas paradas respiratórias, não resistiu e veio a óbito. Que Deus nos console, muita dor”, afirmou a esposa do bolsonarista.

Ver mais: 

>> Estudo revela que tratamento com hidroxicloroquina reduz em 7 vezes chances de internações

> Governo diz que irá insistir na distribuição de cloroquina caso o Brasil enfrente uma segunda onda da pandemia

>> Bolsonaro defende tratamento com Ivermectina e cita resultados em países africanos

O presidente Jair Bolsonaro chegou a defender o medicamento para prevenção do tratamento da covid-19, mesmo sem a eficácia comprovada pelos médicos.

Pelo Facebook, o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) agradeceu ao pastor por “seus esforços na construção de um Brasil melhor”.

“Nossa solidariedade aos familiares do ativista Thiago Andrade do Movimento São Paulo Conservador, falecido nesta madrugada. Agradecemos seus esforços na construção de um Brasil melhor. Que Deus conforte a família”, escreveu.

Deixe seu comentário

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Enviar Mensagem
Entre no Grupo de WhatsApp do Portal