Posicionamento

Teresa Leitão diz que Áureo Cisneiros foi demitido em função de atividades do sindicato e presta solidariedade

Em postagem nas redes sociais, a deputada estadual pelo PT, ainda lembrou que desde 1980 não havia um fato deste em Pernambuco, quando Marco Maciel demitiu Paulo Rubem Santiago.

Em publicação nas redes sociais, a deputada estadual pelo PT, Teresa Leitão, se solidarizou com o policial civil e sindicalista, Áureo Cisneiros, demitido da Secretaria de Defesa Social (SDS), por meio de um comunicado oficial no Diário Oficial do Estado (DOE) na terça-feira, 5 de janeiro. 

“Minha solidariedade ao servidor público e dirigente sindical, do grupo policiais antifascistas, Áureo Cisneiros, demitido pelo governador Paulo Câmara, em função de atividades do sindicato”, escreveu a deputada.

Teresa Leitão ainda lembrou que esse tipo de ação não ocorria desde 1980, quando Paulo Rubem Santiago foi demitido durante governo de Marco Maciel.

“Desde 1980 não havia um fato deste em Pernambuco, quando Marco Maciel demitiu Paulo Rubem Santiago”, finalizou.

Leia mais:
>>>ACS-PE repudia demissão do policial civil Áureo Cisneiros

Demissão

Depois de passar vários anos respondendo processos administrativos, o comissário de polícia Aureo Cisneiros, ex-presidente do Sinpol e candidato a cargos eletivos pelo PSOL, foi desligado dos quadros  o Estado.

O processo mais antigo citado pela Corregedoria Geral da SDS datam de outubro de 2017.

SDS, SDS demite Áureo Cisneiros e diz que ele teve julgamento justo, saindo por erros como policial
Trecho da decisão. Foto: Reprodução

Veja a ‘nota de repúdio’ da atual direção do Sinpol:

O SINPOL-PE vem a público repudiar veementemente a atitude covarde do Governo do Estado pela demissão do companheiro Áureo Cisneiros da Instituição da Polícia Civil de Pernambuco, publicada no Diário Oficial do Estado desta terça-feira (5).

Queremos destacar que essa atitude só demonstra a perseguição política que o companheiro Aúreo Cisneiros vem sofrendo há anos, pela sua atuação contundente enquanto sindicalista, sempre na defesa dos direitos da nossamcategoria, quando em sua gestão conseguiu a maior conquista salarial da história da Polícia Civil em Pernambuco.

“Desde dezembro de 2018, o governador estava com essa demissão em mãos. De maneira muito sórdida, antidemocrática e anti-sindical, comete um absurdo desses, sabendo que todos os processos de Áureo se devem por sua atuação em defesa dos policiais civis”, ressaltou o presidente do SINPOL-PE, Rafael Cavalcanti.

O SINPOL-PE considera esse tipo de postura um atentado contra toda a classe trabalhadora, o movimento sindical e a Polícia Civil de Pernambuco. O SINPOL-PE ressalta que não se intimidará e tomará todas as medidas cabíveis na defesa dos direitos do companheiro Áureo Cisneiros, oferecendo-lhe todo o suporte necessário.

 

 

Deixe seu comentário

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Enviar Mensagem
Entre no Grupo de WhatsApp do Portal