Declaração

Kajuru sugere novas eleições presidenciais após declaração de Bolsonaro

"Começar o ano assim é deprimente. Nesse nível, o melhor seria convocar novas eleições gerais”, disse o senador.

Depois que o presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, declarou que “o Brasil está quebrado”, o senador Jorge Kajuru, do Cidadania sugeriu novas eleições ao cargo de chefe da nação. Nesta terça-feira, 5 de janeiro, o presidente afirmou que não consegue fazer nada para melhorar a situação do país.

“Começar o ano assim é deprimente. Nesse nível, o melhor seria convocar novas eleições gerais”, disse Kajuru ao Site O Antagonista.

Durante o seu retorno das férias, Bolsonaro colocou a culpa, segundo ele, na imprensa e minimizou os impactos da Covid-19, chamando o novo coronavírus de “desse vírus”.

Leia também:
>>>Presidente Bolsonaro: “O Brasil está quebrado. Não consigo fazer nada”

Veja o vídeo:

 

Opinião

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta terça-feira (5) que o Brasil está “quebrado” e que ele não consegue “fazer nada” para ajudar a melhorar a situação do país.

“O Brasil está quebrado, chefe”, disse a um apoiador na saída do Palácio da Alvorada, em Brasília. O presidente complementou citando a pandemia de covid-19 e fazendo críticas à imprensa: “Eu não consigo fazer nada. Eu queria mexer na tabela de imposto de renda. Esse vírus, potencializado por essa mídia sem caráter que nós temos… é um trabalho incessante de desgastar para voltar alguém e atender os interesses escusos da mídia”, afirmou.

Ver mais: 

>> Bolsonaro adianta projeto que prevê presídios privados, presos trabalhando e pagando custos

>> Bolsonaro defende tratamento com Ivermectina e cita resultados em países africanos

>> Vídeo: Bolsonaro mergulha no mar de Praia Grande-SP para falar com apoiadores

Bolsonaro citou a alteração da tabela do Imposto de Renda (IR) como uma das suas promessas que não consegue cumprir.

Durante a campanha eleitoral de 2018, o presidente prometeu isentar o IR de quem ganha até R$ 5 mil. Hoje, o limite de isenção é de R$ 1.903,98. No fim de 2019, propôs uma elevação para R$ 3 mil, mas o plano não foi adiante.

A isenção significaria uma arrecadação menor para o governo, que vive um aperto nas contas públicas. A Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2021, sancionada por Bolsonaro na semana passada, estabelece como meta um rombo de até R$ 247,1 bilhões.

O aumento da faixa de isenção no IR não é o único plano frustrado pela falta de recursos. Em 2020, o governo tentou implementar o Renda Brasil, benefício com valor maior e mais abrangente que o Bolsa Família.

A medida custaria cerca de R$ 50 bilhões — R$ 20 bilhões a mais que o Orçamento do Bolsa Família. Pouco depois, o presidente brincou citando o período do seu mandato.

“Vão ter que me aguentar até o final de 2022, com certeza”, disse.

Deixe seu comentário

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Enviar Mensagem
Entre no Grupo de WhatsApp do Portal