Empossado

Vereador preso por suspeita de assalto toma posse em cerimônia virtual

Durante a solenidade, Fábio ficou acompanhado de policiais penais da unidade prisional e pelo seu advogado.

No Sertão da Paraíba, o vereador da cidade de Marizópilis Fábio Júnior Alves de Andrade, do Progressistas, tomou posse do cargo na última sexta-feira, 1º de janeiro, em uma cerimônia virtual. O funcionário do legislativo municipal participou do ato em um local inusitado e fora do comum. Fábio Júnior de Nego Chico, como é conhecido, foi empossado direto da Colônia Penal Agrícola de Sousa. O vereador é suspeito de assalto na cidade de Sousa e está preso desde o dia 18 de dezembro de 2020.

Durante a solenidade, Fábio ficou acompanhado de policiais penais da unidade prisional e pelo seu advogado. O vereador tem 37 anos e foi eleito no pleito de 2020 com 194 votos.

De acordo com informações, o parlamentar cumpre prisão temporária de 30 dias e é investigado por ter auxiliado na fuga de três criminosos que se passaram por policiais e roubaram dinheiro e cheques de um empresário.

Leia também:
>>>No Cabo, vereador é reeleito dentro do Cotel; político está preso acusado de rachadinha

Em Pernambuco

O vereador do PL Irmão Flávio, preso no Cotel, acusado de rachadinha, foi reeleito no Cabo de Santo Agostinho. Ele era conhecido como Flávio do Fórum. Nestas eleições, ele mudou o nome para Irmão Flávio.

Flávio do Fórum foi preso preventivamente em 22 de julho deste ano, na Operação Rateio, deflagrada pela Polícia Civil. Segundo as investigações, Flávio está envolvido no esquema de rachadinha no próprio gabinete na Câmara Municipal do Cabo. Ele teria se apropriado indevidamente de até 90% dos salários dos comissionados da Câmara.

mazém (PL), que derrotou Lula Cabral no primeiro turno. A bandeira contra a corrupção foi super defendida na oposição contra Lula Cabral

Com 100% das urnas apuradas, confira os números:

  • Keko de Armazém (PL): 47,56%
  • Lula Cabral (PSB): 29,29%
  • Delegado Resende (Podemos): 19,06%
  • Ezequiel do PT (PT): 2,34%
  • Tadeu Anjos (PCdoB): 1,56%
  • Cristiano Romão (PCB): 0,18%
  • Brancos: 4,16%
  • Nulos: 8,31%

Keko rompeu com o prefeito Lula Cabral (PSB) no final de 2019, após o socialista reassumir a prefeitura, por determinação do Supremo Tribunal Federal (STF). O vice administrou o município por cerca de um ano no período em que o prefeito ficou afastado.

Lula Cabral chegou a ser preso no âmbito da Operação Abismo, deflagrada em 2018 pela Polícia Federal para investigar desvios de mais de R$ 92 milhões do Caboprev – Instituto de Previdência dos servidores do Cabo de Santo Agostinho.

O socialista virou réu por corrupção passiva, lavagem de dinheiro e gestão fraudulenta de instituição financeira.

Deixe seu comentário

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Enviar Mensagem
Entre no Grupo de WhatsApp do Portal