Transtornos

Vídeo: Hospital e Maternidade Petronila Campos com atendimento limitado

População cobra do prefeito de São Lourenço da Mata, Bruno Pereira pela dificuldade dos serviços na unidade de saúde.

Os Moradores de São Lourenço estão sem atendimento médico no Hospital e Maternidade Petronila Campos, principal unidade de saúde do município. Segundo a população, a situação caótica se agravou após o prefeito Bruno Pereira ter sido derrotado nas últimas eleições.

Os moradores denunciam que sempre que buscam atendimento médico, os poucos funcionários que ainda estão nas dependências do hospital, informam que o plantão está restrito. Um estado de completo abandono colocando em risco a saúde dos moradores em meio a pandemia.

Ver mais:

>> Com gestão marcada por operação policial e bloqueio de bens, Bruno Pereira tenta reeleição em São Lourenço

Transtornos na gestão

O atual prefeito de São Lourenço da Mata, Bruno Pereira, perdeu as eleições municipais em 2020 para Vinícius Labanca que comandará o município a partir de 1º de janeiro. Seu mandato foi marcado por investigações e afastamento de Bruno da Prefeitura.

A derrota nas urnas pode ser a resposta para os transtornos enfrentados pela população. Com mandato marcado por afastamento e operações policiais na sede da Prefeitura, prefeito Bruno Pereira tentou seguir na gestão em São Lourenço da Mata, na Região Metropolitana do Recife (RMR), mas não obteve êxito.

Nove meses após vencer as eleições municipais de 2016, a gestão de Bruno Pereira (PTB) foi alvo da Operação Tupinambá, deflagrada em 26 de setembro de 2017 pela Delegacia de Combate aos Crimes contra a Administração e Serviços Públicos (Decasp).

A Operação investigava supostos desvios de bens e recursos públicos na gestão da Prefeitura de São Lourenço da Mata, e culminou no afastamento do atual mandatário.

Pereira passou cerca de quatro meses proibido de ter acesso à administração municipal, e retornou ao cargo depois esse período. Em 2019, o prefeito se tornou réu na ação que investiga as supostas irregularidades e teve seus bens bloqueados pela Justiça, após um pedido do Ministério Público de Pernambuco (MPPE).

Deixe seu comentário

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Enviar Mensagem
Entre no Grupo de WhatsApp do Portal