Vaticano

Papa pede ajuda para os pobres na Missa de Natal restrita pela covid-19

O Santo Padre ainda ressaltou em fixar o olhar na manjedoura de Belém, não na manjedoura da vaidade. Celebração aconteceu em uma parte dos fundos da Basílica de São Pedro.

O papa Francisco celebrou a tradicional Missa do Galo, durante a véspera de Natal, mais sisuda devido à pandemia de coronavírus e disse que as pessoas deveriam se sentir obrigadas a ajudar os necessitados porque o próprio Jesus nasceu pobre.Papa, Papa pede ajuda para os pobres na Missa de Natal restrita pela covid-19Papa, Papa pede ajuda para os pobres na Missa de Natal restrita pela covid-19

A missa desta quinta-feira, 24 de dezembro, foi realizada em uma parte dos fundos da Basílica de São Pedro com menos de 100 participantes e apenas um pequeno número de cardeais e bispos. Ela normalmente é realizada na parte principal da basílica e presenciada por até 10 mil pessoas, incluindo diplomatas representando cerca de 200 países.

Leia também:
>>> Papa lança nova encíclica e dedica todo um capítulo para “A política melhor”

Todos com exceção do papa e do pequeno coro usavam máscara durante a missa, que começou duas horas mais cedo do que o normal para que mesmo o limitado número de pessoas que participaram pudessem voltar para casa a tempo do toque de recolher de 22h.

O papa Francisco disse que o Natal deveria fazer com que todos refletissem sobre “nossa injustiça com muitos de nossos irmãos e irmãs”, em vez de buscarem “nosso desejo sem fim de posses” e prazeres efêmeros.

“Deus veio entre nós em pobreza e necessidade, para nos dizer que ao servir os pobres, mostraremos nosso amor por Ele”, disse o papa, que celebra o oitavo Natal de seu pontificado.

O Santo Padre concluiu com esta oração:

“Sois Vós, Jesus, o Filho que me torna filho. Amais-me como sou, não como eu me sonho. Abraçando-Vos, Menino da manjedoura, reabraço a minha vida. Acolhendo-Vos, Pão de vida, também eu quero dar a minha vida. Vós que me salvais, ensinai-me a servir. Vós que não me deixais sozinho, ajudai-me a consolar os vossos irmãos, porque, a partir desta noite, são todos meus irmãos.”

Encíclica do Papa

O papa Francisco assinou no sábado, dia 3 de outubro, em frente ao túmulo de São Francisco de Assis, na cripta da Basílica inferior, na Itália, sua terceira encíclica, a “Fratelli tutti” (Todos Irmãos, em italiano), que aborda os temas da “fraternidade e da amizade social” e é inspirada nos efeitos causados pela pandemia do novo coronavírus.  Foi a primeira saída de Roma em sete meses, desde o início da pandemia.

A Encíclica tem como objetivo promover uma aspiração mundial à fraternidade e à amizade social. No pano de fundo, há a pandemia da Covid-19 que – revela Francisco. “irrompeu de forma inesperada quando eu estava escrevendo esta carta”. Mas a emergência sanitária global mostrou que “ninguém se salva sozinho” e que chegou realmente o momento de “sonhar como uma única humanidade”, na qual somos “todos irmãos”.

Agência Brasil

Deixe seu comentário

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Enviar Mensagem
Entre no Grupo de WhatsApp do Portal