Saúde

PCR abre 80 novos leitos de UTI para Covid-19 no Hospital Eduardo Campos da Pessoa Idosa

O anúncio foi feito pelo prefeito Geraldo Julio e pelo prefeito eleito João Campos na tarde desta quarta-feira (23). Os leitos serão ativados com os equipamentos dos hospitais de campanha que foram desativados.

O Hospital Eduardo Campos da Pessoa Idosa (HECPI), localizado no bairro da Estância, passa a reforçar, a partir da primeira quinzena de janeiro, a estrutura da Prefeitura da Cidade do Recife (PCR) para atendimento de pacientes com suspeita ou confirmação da covid-19.

Ao todo, na unidade, serão disponibilizados 80 leitos de UTI, de equipamentos já adquiridos anteriormente pela prefeitura para os hospitais de campanha. Juntando-se aos 120 que continuam em funcionamento na rede municipal de saúde.

Com a ativação dos novos leitos o Recife terá um total de 342 leitos dedicados à covid-19, dos quais 200 UTIs e 142 enfermarias. O prefeito Geraldo Julio e o prefeito eleito João Campos tomaram a decisão em conjunto e fizeram o anúncio na tarde desta quarta-feira (23).

PCR abre 80 novos leitos de UTI para Covid-19 no Hospital Eduardo Campos da Pessoa Idosa
Prefeito do Recife, Geraldo Julio. Foto: Andréa Rêgo Barros/PCR

“Em uma decisão conjunta na equipe de transição do atual governo com a próxima gestão, chegamos à conclusão da necessidade de abertura de mais leitos de UTI na cidade do Recife. Por isso, a gente vai converter o Hospital do Idoso para a parte de internação dele receber pacientes com covid. O Recife hoje tem 120 leitos de UTI, 93 deles estão ocupados, sendo 45 com pacientes moradores da cidade. Com a conversão do Hospital do Idoso a gente vai passar para 200 leitos de UTI da Prefeitura do Recife para o atendimento dos pacientes da covid.”, comunicou o prefeito Geraldo Julio.

Leia também:
>>>Geraldo Julio inaugura hospital dedicado à saúde da pessoa idosa

“Estamos aqui para anunciar que foi tomada a decisão, conversando com a gestão do prefeito Geraldo Julio e com a nossa equipe de transição, que parte da estrutura do Hospital do Idoso será destinada para o acolhimento das pessoas com covid. Serão 80 leitos de UTI e a Prefeitura faz esse esforço junto com o Governo do Estado, para possibilitar que as pessoas de nossa cidade, principalmente as pessoas idosas, que representam o maior grupo de risco, tenham o acolhimento e possam ter a estrutura necessária para fazer o tratamento de covid”, completou o prefeito eleito João Campos.

Toda a estrutura de internamento do hospital, que conta com 62 vagas de enfermaria e 10 de UTI, passa a dispor de equipamentos para garantir o suporte de tratamento intensivo voltado para a covid-19.

Além desses, outros oito leitos localizados na sala de Recuperação do Bloco Cirúrgico também serão transformados em UTIs, totalizando assim 80 novas vagas de UTI à disposição dos recifenses. Os respiradores e os demais equipamentos médico-hospitalares são parte dos aparelhos que foram utilizados nos hospitais de campanha da Prefeitura que foram desativados.

Apesar da mudança de perfil em seu internamento, a unidade continuará com o ambulatório aberto. No entanto, os pacientes com suspeita ou confirmação de covid-19 terão entrada separada dos demais atendimentos.

O HECPI continuará disponibilizando mais de 15 especialidades de saúde, como geriatria, cardiologia, fisioterapia e fonoaudiologia. Além disso, o Serviço de Apoio ao Diagnóstico Terapêutico, que oferece exames laboratoriais e de imagem, como tomografia e ressonância magnética, também será mantido.

“O Hospital da Pessoa Idosa tem no módulo de internação uma entrada separada na parte de exames e consultas. Isso permite que os exames, que são marcados pela prefeitura, e as consultas com especialistas possam continuar acontecendo, mesmo que a parte de internação do hospital atenda pacientes com covid. Esses equipamentos que vão formar os 80 leitos de UTI foram adquiridos pela Prefeitura e utilizados nos hospitais de campanha. Agora encontramos uma nova função, mais uma vez atendendo a população do Recife, no momento em que o número de casos esperado para o primeiro trimestre exige medidas como essa, de preparação da nossa cidade”, explicou o secretário de Saúde do Recife, Jailson Correia.

No pico da pandemia da covid-19, entre os meses de março e abril, a PCR construiu sete hospitais de campanha em um prazo de 45 dias. No total, foram estruturados 1.054 leitos, sendo 313 de UTI e 741 de enfermaria.

Os hospitais de campanha da PCR foram construídos na Rua da Aurora, em Santo Amaro (Hospital Provisório Recife 1); nos Coelhos (Hospital Provisório Recife 2); na Imbiribeira, (Hospital Provisório Recife 3); e nas áreas externas do Hospital da Mulher do Recife (HMR), no Curado; das Policlínicas Amaury Coutinho, na Campina do Barreto; Barros Lima, em Casa Amarela; e Arnaldo Marques, no Ibura.

Além dos sete hospitais de campanha, a Secretaria de Saúde da PCR ainda disponibilizou leitos na Policlínica Agamenon Magalhães, em Afogados, e no Hospital Evangélico de Pernambuco, unidade filantrópica conveniada à Prefeitura do Recife.

Em agosto, após mais de cinco meses de queda sustentada nos indicadores da pandemia, a PCRiniciou a desativação de seis hospitais de campanha. Atualmente, apenas o Hospital Provisório Recife 1, localizado na Rua da Aurora, em Santo Amaro, permanece funcionando completamente – com 100 leitos de UTI e 60 de enfermaria. Outros 102 leitos também estão disponíveis no Hospital Evangélico e nas policlínicas municipais, totalizando 262 em funcionamento. Todos são regulados pelo Governo de Pernambuco.

Da redação do Portal com informações da Prefeitura do Recife 

Deixe seu comentário

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Enviar Mensagem
Entre no Grupo de WhatsApp do Portal