Protesto

Sindicato da educação fará manifestação em frente à Alepe nesta quarta (23)

A reivindicação da categoria é pelo congelamento do reajuste salarial em função do piso do Magistério.

O Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Pernambuco (Sintepe) fará um protesto em frente à Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), a partir das 9 da manhã desta quarta-feira (23).

De acordo com o Sintepe, a manifestação é uma reivindicação da categoria pelo votos de deputados e deputadas que votaram a PL 1.720/2020 que determinou o congelamento do reajuste salarial em função do piso do Magistério de mais de 70 mil trabalhadores e trabalhadoras em Educação.

Ver mais: 

>> Sintepe afirma que não há garantia de retorno das aulas presenciais em PE no dia 21

>> Justiça dobra valor da multa ao Sintepe e proíbe greve dos professores

>> Sintepe anuncia que fará paralisação pela atualização do piso salarial do magistério

O protesto será para lembrar “o descaso do Governo do Estado com a educação e a anuência de parte dos deputados com ele”.

As informações saíram na coluna do Sintepe.

Sindicato, Sindicato da educação fará manifestação em frente à Alepe nesta quarta (23)
Foto: Reprodução

Paralisação

Sindicato dos Trabalhadores da Educação de Pernambuco (Sintepe), fez um protesto no dia 18 de novembro, depois de uma assembleia geral realizada no dia 11 de novembro, para reivindicar ao governo de Pernambuco a atualização do piso salarial do magistério.

Leia a nota na íntegra

A Assembleia Geral do Sintepe desta quarta-feira, 11 de novembro, aprovou a realização de uma Paralisação da Categoria em 18 de novembro, com protesto em frente ao Palácio do Campo das Princesas, a partir das 9h, para reivindicar a atualização do Piso Salarial do Magistério com repercussão em toda a carreira da Educação.

O Sintepe vai realizar uma campanha nas mídias sociais e convencionais para denunciar a falta de vontade política do Governo do Estado em cumprir o Piso Salarial do Magistério.

Os argumentos utilizados pelo governo não consideram que a Lei 173/2020 exclui as leis aprovadas anteriormente, entre elas, a lei do Piso do Magistério e a lei do Plano de Cargo e Carreira. O Plano de Cargo e Carreira foi uma conquista de muitas lutas e não pode ser destruído por falta de compromisso de um governo com a valorização dos trabalhadores em educação, que são responsáveis pela qualidade da educação em Pernambuco e se reinventaram nesta pandemia com seu próprio salário para garantir o direito à educação.

Deixe seu comentário

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Enviar Mensagem
Entre no Grupo de WhatsApp do Portal