Transporte

Rodoviários prometem continuidade da greve e cobram das autoridades: ‘se quiserem ônibus no Natal, honrem compromissos’

Os condutores cobram o fim da dupla função, já que eles atuam também como cobradores e os profissionais foram orientados a não ir para as garagens, integrações e terminais.

Desde as primeiras horas desta terça-feira (22), o Sindicato dos Rodoviários iniciou uma greve de motoristas na Região Metropolitana do Recife. Ainda sem acordo, com os donos de empresas, o grupo pretende dar continuidade ao movimento, às vésperas das festas de Natal. Até o momento, a greve não tem previsão de acabar.

O grupo se manifestou por meio de nota à imprensa parabenizando os trabalhadores por construírem o movimento que tem o objetivo de reivindicar o fim da dupla função dos motoristas nos coletivos públicos.

Confira a nota na íntegra:

“O Sindicato dos Rodoviários do Recife e RMR vem parabenizar todos os rodoviários e rodoviárias por construírem esse dia histórico, 22 de dezembro de 2020. Os companheiros entenderam o recado, seguiram a orientação do sindicato e, com isso, estamos fazendo uma greve forte no Recife e RMR.

O movimento vem ganhando bastante destaque na imprensa que noticiou que apenas 17% da frota circula nas ruas, mostrando a grande adesão da categoria. Diante disso, frisamos: Continuem firmes na greve, não aceitem coação e assédio moral vindos da administração das empresas, pois estamos exercendo nosso direito.

Continuemos lutando por dias melhores, dignidade e respeito. E pedimos à população apoio para fortalecer a nossa luta por um transporte público de qualidade e por mais segurança nas viagens, pois a dupla função coloca a vida de todos em risco. Cobrem do governo do Estado o cumprimento do acordo do dia 23 de novembro em audiência com o TRT e coloquem os cobradores de volta nos ônibus.

Governador Paulo Câmara e empresários, se vocês quiserem ônibus no Natal, honrem com o compromisso feito com a categoria. Quem transporta vidas merece respeito!”

Pronunciamento do presidente do sindicato:

Leia mais:
>>>Motoristas de ônibus fazem greve por tempo indeterminado no Grande Recife

Em nota, o Grande Recife Consórcio de Transportes disse que tomará todas as medidas jurídicas cabíveis no sentido de normalizar a frota estabelecida pelo órgão gestor.

Confira a nota na íntegra:

O Grande Recife Consórcio de Transporte informa que, em razão da decretação de greve dos rodoviários, alguns integrantes do sindicato da categoria dificultaram a saída dos veículos das garagens, atrasando o início da operação na manhã desta terça (22). Com isso, o Consórcio oficiou o Ministério Público de Pernambuco (MPPE) de que os sindicatos das empresas de ônibus e dos rodoviários não cumpriram o que determina a Lei de Greve, com a manutenção da operação parcial dos serviços do transporte coletivo como atividade essencial (70% no horário de pico e 50% no fora pico).

O Consórcio reforça que tomará todas as medidas jurídicas cabíveis no sentido de normalizar a frota estabelecida pelo órgão gestor. Até as 10h desta terça (22), um total de 761 veículos estavam em circulação, o que representa 62% da frota programada para o horário. Até o fim da tarde, a expectativa é que esse percentual seja incrementado para minimizar os transtornos na volta para casa.

Decisão

A Justiça determinou que uma frota mínima de 70% do total de coletivos circulasse, nos horários de maior movimento. Nas ruas, no entanto, havia poucos veículos, no início da manhã.

Transtorno

Por volta das 7h30 a frota de ônibus nas ruas da Região Metropolitana era de 16,3%, de acordo com o Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros no Estado de Pernambuco (Urbana-PE).

Em alguns terminais, poucos ônibus chegaram e as pessoas se aglomeraram para poder entrar nos coletivos que estavam disponíveis.

Deixe seu comentário

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Enviar Mensagem
Entre no Grupo de WhatsApp do Portal