Declaração

Deputada federal Flordelis admite que sabia de plano para matar o marido

Parlamentar admitiu que a ameaça de tirar a vida do pastor Anderson do Carmo foi descoberta no celular dela, mas negou envolvimento.

Pela primeira vez a deputada federal Flordelis (PSD) admitiu que sabia da existência de um plano para matar o marido dela, o pastor Anderson do Carmo, executado em 2019.

Em interrogatório feito na sexta-feira, 18 de dezembro, a parlamentar admitiu que a ameaça foi descoberta no celular dela, mas negou envolvimento.

“Matar meu marido seria destruir minha própria vida. Depois de Deus e de minha mãe, ele era a pessoa mais importante da minha vida. Matá-lo foi quebrar minhas pernas, meus braços. Quem fez isso, quero que seja encontrado. Faço um apelo ao Ministério Público. Que encontre os culpados. Não mataram só meu marido. Parte de mim também morre”, disse Flordelis.

Leia também:
>>> Polícia diz que deputada Flordelis foi mandante da morte do marido

A deputada contou que um de seus filhos adotivos, Lucas dos Santos, recebeu uma mensagem na qual havia um pedido para que ele matasse Anderson. O texto veio do celular de Flordelis, mas ela disse que todos na casa tinham acesso ao aparelho. 

Deputada federal Flordelis.
A deputada federal Flordelis, fala sobre a morte de seu marido, o pastor Anderson do Carmo.

De acordo com a versão apresentada por Flordelis, a mensagem foi enviada por uma de suas filhas afetivas, Marzy. Ela teria feito isso porque vinha sendo castigada por Anderson, por supostamente roubar parte do dinheiro que havia na casa.

Flordelis disse que tomou duas atitudes depois disso. Primeiro mostrou a mensagem para Anderson, que não quis levar o caso para uma delegacia. Depois ela reuniu o pastor e Marzy, que teriam conversado para resolver o problema. 

No ano passado, Marzy, que está presa, admitiu à Justiça que enviou essa mensagem para Lucas. Mas segundo ela, Flordelis tinha conhecimento do plano. Só agora a deputada confessou isso. 

A Frente Parlamentar Evangélica decidiu afastar a deputada Flordelis (PSD-RJ) do grupo desde que o caso aconteceu.

Da redação do Portal com informações do UOL

Deixe seu comentário

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Enviar Mensagem
Entre no Grupo de WhatsApp do Portal