Opinião

Humberto diz que propaganda de R$ 88 milhões ignora prevenção da Covid

Senador pontuou que verba gasta por Pazuello seria suficiente para pagar uma parcela do auxílio emergencial de R$ 300 a 293 mil brasileiros.

Há seis meses à frente do Ministério da Saúde, o general Eduardo Pazuello enterrou R$ 88 milhões de verbas da pasta em propagandas sobre a Covid-19 que ignoram a prevenção e tratam de temas diversos da pandemia, como reabertura do comércio e promoção do agronegócio.
 
Para o senador e ex-ministro da Saúde Humberto Costa (PT-PE), a decisão demonstra o completo descompromisso do governo Bolsonaro no combate ao coronavírus.
 
A verba gasta por Pazuello seria suficiente para pagar uma parcela do auxílio emergencial de R$ 300 a 293 mil brasileiros. Dados mostram que, depois da decisão de Bolsonaro de cortar o auxílio pela metade, a pobreza, a miséria e a fome se alastraram no país e, atualmente, a fila do Bolsa Família voltou a ter mais de 1 milhão de pessoa à espera do benefício.
 
 
O desperdício de dinheiro público levou Humberto a recorrer ao Ministério Público junto ao Tribunal de Contas da União para que o emprego dos recursos, com total desvio de finalidade, seja devidamente apurado.
 
No ofício enviado à procuradora-geral Cristina Machado, o senador ressalta que os recursos do Ministério da Saúde são usados para outros fins que não os da saúde.
“É inaceitável que, com o Brasil chegando a 177 mil mortos e enfrentando a violência de uma segunda onda de Covid, sem que nem mesmo tenhamos saído da primeira, o governo empregue dinheiro em propaganda para alienar a população e promover suas ideias bestiais. Isso é criminoso. É a utilização descarada de verbas públicas para propósitos absolutamente escusos”, afirmou Humberto.     

Da redação do Portal com informações da assessoria do senador

Biografia

Humberto Costa é senador pelo Estado de Pernambuco. Médico e jornalista, pós-graduado em Medicina Geral Comunitária, Clínica Médica, Psiquiatria e Ciência Política, é fundador do Partido dos Trabalhadores (PT), o maior partido de esquerda da América Latina, criado há 40 anos.

Foi o primeiro ministro da Saúde do presidente Lula e responsável pela criação de programas que mudaram a vida dos brasileiros, como o Samu 192, o Farmácia Popular e o Brasil Sorridente.

Também foi vereador, deputado estadual e deputado federal, secretário municipal de Saúde do Recife e secretário de Estado das Cidades em Pernambuco.

 

Deixe seu comentário

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Enviar Mensagem
Entre no Grupo de WhatsApp do Portal