Proibido

Em São Paulo, Doria proíbe Réveillon em bares, hotéis e restaurantes

O governador recomendou na quinta-feira (3) que as celebrações de Natal e Ano-Novo tenham até 10 pessoas.

Montado pelo governador João Doria (PSDB) para coordenar ações contra a propagação da doença no Estado de São Paulo, o Centro de Contingência de Combate à Covid-19 recomendou na quinta-feira (3) que as celebrações de Natal e Ano-Novo tenham até 10 pessoas.

José Medina, coordenador do grupo, formado por profissionais de saúde também destacou que esse tipo de encontro deve ter duração curta, preferencialmente por até uma hora.

“Estamos fortemente recomendando que, nestas festas de fim de ano, para que as pessoas, por um ato de cidadania e de proteção para sua família, evitem aglomerações superiores a 10 pessoas. Isso é uma medida razoável. E, ainda, com tempo de exposição baixo. Não dá hoje para imaginar um grupo maior de 10 pessoas reunido com tempo de exposição maior do que uma hora”, disse.

Ver mais: 

>> São Paulo: Doria determina recuo para fase amarela do Plano SP de retomada da economia

>> Prefeitura de São Paulo cancela réveillon na Paulista em razão da Covid-19

>> Reinfecção de covid-19 é improvável por pelo menos seis meses

Medina ainda alertou para o risco de disseminação da covid-19 nessa época do ano após as taxas de transmissão voltarem a aumentar. Além das restrições nas festas domésticas, foram proibidas festas de Réveillon em estabelecimentos fechados, como bares, hotéis e restaurantes.

“Se tiver apenas um com a doença pré-sintomática, pode contaminar todos os demais. E nós recomendamos intensamente a proteção das pessoas com mais de 50 anos”, destacou, ao citar que a letalidade é maior nesta faixa etária, que representa 89,5% dos óbitos por covid-19 no Estado.

A situação também tem feito famílias optarem por cancelar e adaptar os planos para as festas de fim de ano. Recomendações e determinações semelhantes têm ocorrido em outros Estados brasileiros, como o Rio Grande do Sul, e fora do País, como na Alemanha.

Recuo de fase

Na segunda-feira (30), Doria anunciou que o estado de São Paulo vai regredir para a fase amarela, em meio ao avanço de novos casos de Covid-19.

Com o recuo no Plano SP de retomada das atividades econômicas e sociais, os comércios e serviços terão horários mais restritos de funcionamento. Motivado pelo aumento de casos de Covid-19 na capital, o endurecimento das medidas acontece um dia depois da reeleição de Bruno Covas.

Além da cidade de São Paulo, encontram-se na fase verde as regiões de Campinas, Sorocaba e Baixada Santista, totalizando 76% da população do estado. Outra parcela grande de São Paulo já estava na fase 3, a amarela. Ao todo são cinco fases: vermelha, laranja, amarela, verde e azul.

Deixe seu comentário

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Enviar Mensagem
Entre no Grupo de WhatsApp do Portal