Vontade

Bolsonaro: “Se eu tivesse autoridade, daria auxílio emergencial para os acima de 65 anos”

Presidente fez afirmação durante conversa com apoiadores na frente do Palácio da Alvorada.

Em conversa com uma apoiadora na porta do Palácio da Alvorada, Jair Bolsonaro sugeriu nesta sexta-feira, dia 28 de novembro, o pagamento de auxílio emergencial para quem tem mais de 65 anos.

“Se eu tivesse autoridade para buscar solução para isso, eu daria o auxílio emergencial para os acima de 65 [anos], pode ser um valor maior. Sai muito mais barato”, afirmou.

O presidente voltou a afirmar que houve “pânico” da população em relação à pandemia:

“Agora o pessoal fez uma onda terrível ali. Realmente [a Covid-19] matou gente? Matou. A gente sabe disso. Lamentavelmente morreu muita gente, né? Mas fizeram uma onda terrível, um pânico na população. Tem pessoas idosas que estão dentro de casa até agora.”

Economia

Bolsonaro disse na última quinta-feira, dia 26 de novembro, que as projeções indicam que o país pode terminar o ano de 2020 com mais empregos do que em 2019.

Ele comemorou o resultado positivo na criação de empregos formais, segundo balanço do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgado pelo Ministério da Economia, que apontou um saldo positivo de 394,9 mil empregos em outubro.Bolsonaro, “Vamos terminar o ano com mais gente empregada do que dezembro do ano passado”, diz BolsonaroBolsonaro, “Vamos terminar o ano com mais gente empregada do que dezembro do ano passado”, diz Bolsonaro

O Ministério da Economia divulgou que, pelo quarto mês consecutivo, o saldo de geração de empregos no Caged ficou positivo. Foram criadas 394.989 vagas com carteira assinada em outubro, resultado de 1.548.628 admissões e de 1.153.639 desligamentos. O resultado é um recorde na série histórica iniciada em 1992.

Atualmente, a estimativa da população desocupada no Brasil é de cerca de 13,5 milhões, segundo a última edição da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad), publicada em outubro pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE)

Leia também:
País registra criação de 394,9 mil vagas de emprego em outubro

Apesar da retomada de criação de novos postos de trabalho nos últimos meses, o ministro da Economia, Paulo Guedes, prevê que haja uma desaceleração na geração de empregos até o fim de 2020.Guedes, Guedes diz que país vai perder menos empregos que na última recessãoGuedes, Guedes diz que país vai perder menos empregos que na última recessão

Deixe seu comentário

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Enviar Mensagem
Entre no Grupo de WhatsApp do Portal