Animal

Romero Albuquerque pede revogação de lei que proíbe criação de pitbulls em Jaboatão

“Ainda que não esteja sendo colocada em prática, a sua existência já é uma violação dos direitos dos animais e da liberdade individual dos tutores”, diz o deputado estadual pelo PP.

Romero Albuquerque, deputado estadual pelo PP, externou sua opinião sobre a polêmica em volta da Lei 225/2008 de Jaboatão dos Guararapes que  trata da erradicação e proibição da criação de pitbulls no município.

Até então desconhecida e descumprida, a legislação veio à tona após uma criança sofrer um ataque por um cão da raça. Nas redes sociais, a maioria das pessoas criticou a regra.

O deputado se mostrou totalmente contrário à determinação e pediu a revogação da medida.

Romero Albuquerque, Romero Albuquerque pede revogação de lei que proíbe criação de pitbulls em Jaboatão
Determinação, inteligência e lealdade são alguns traços da personalidade dessa raça (Foto: depositphotos)

Promulgada pelo então presidente da Câmara Municipal de Jaboatão, o ex-vereador Luiz Carlos Matos, a lei determina que os tutores se desfaçam dos animais, providenciando a mudança de domicílio para outro município.

Os que se recusarem terão os animais recolhidos e liberados apenas mediante pagamento de multa de R$3 mil, sendo obrigados ainda a cumprir com a regra prevista e deslocar os animais para outra cidade.

Para Albuquerque, a lei é um retrocesso. “Ainda que não esteja sendo colocada em prática, a sua existência já é uma violação dos direitos dos animais e da liberdade individual dos tutores”, disse. O deputado ainda afirma que, agora que a lei repercutiu, pode estimular a prática de abandono de animais.

O parlamentar lamenta o episódio com a criança, mas reclama do que chama de “vilanização da raça”.

“Os pitbulls dividem opiniões. O porte e a força deles assusta a maioria das pessoas, mas seus tutores testemunham sobre o quanto podem ser dóceis, dependendo da forma como são criados. Eles precisam socializar com outros animais e pessoas, como qualquer outra raça. Em uma situação lamentável como a que ocorreu com a criança, é comum as pessoas sentirem raiva e atribuírem a culpa ao animal, mas eles também são vítimas”, Romero pontuou.

O deputado estadual enviou ofícios aos vereadores e a Anderson Ferreira, prefeito do município, pedindo a revogação da lei.

“Houve a transgressão da lei, e isso independe dela ser conhecida ou não, mas não é o animal quem deve ser punido”, declarou. “Não é por acaso ou por instinto que a raça é estigmatizada, mas pela forma como os cães são criados. Nós, principalmente o poder público, não podemos generalizar e condenar qualquer que seja o animal a um destino trágico. A lei vai contra todo esforço e luta nacionais por políticas públicas em defesa dos direitos dos animais. É mais viável fazer um cadastro no município para viabilizar monitoramento, treinamento e conscientização de todos sobre a prática da guarda responsável e os deveres de cada tutor com o seu animal”, sugeriu.

Leia também:

Lei de autoria do Deputado Romero Albuquerque, é publicada no Diário Oficial

Deixe seu comentário

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Enviar Mensagem
Entre no Grupo de WhatsApp do Portal